Fórum Brasil, França e Burkina Faso acontece em Volta Redonda

Evento vai debater, até 30 de novembro, questões de alimentação, água e bens comuns entre Brasil, Europa e África para combater a fome e preservar os recursos naturais do planeta

 

Começou na tarde desta quarta-feira, dia 28, no auditório da Universidade Federal Fluminense, campus Aterrado, em Volta Redonda, o Fórum de Alimentação, Água e Bens Comuns que reúne delegações de França, Brasil e do país africano Burkina Faso. Durante três dias, serão debatidas mesas redondas sobre como aumentar o consumo de alimentos sem agredir o meio ambiente, adotando medidas de preservação dos recursos naturais explorados na produção desses alimentos.

 

Na abertura, houve a apresentação da Orquestra de Violinos do projeto Volta Redonda Cidade da Música, com a regência da maestrina Sara Higino. Antes da apresentação, ela falou do projeto para a delegação estrangeira, informando que 4.600 alunos das escolas municipais participam do projeto nas escolas públicas de Volta Redonda.

 

A Prefeitura de Volta Redonda, através da secretaria municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Smdet), é um dos realizadores do evento, em parceria com a UFF, o Comitê Bacia Médio Paraíba do Sul, e apoio do Sebrae, Emater Rio, entre outros.

 

O vice-prefeito, Maycon Abrantes, representou o prefeito Samuca Silva e falou sobre o avanço nas políticas públicas para os produtores rurais do município. “É uma imensa satisfação receber este fórum porque representa uma troca de experiências que mexe com a cultura de países tão diferentes como França, Brasil e Burkina em questões comuns aos continentes europeu, africano e sul americano como é a produção de alimentos saudáveis”.

 

Ele acrescentou que Volta Redonda está implementando a construção do mercado de orgânicos. Além disso, o município dá prioridade aos produtores locais para alimentação dos alunos das escolas municipais. E ainda citou parceiros importantes como a Emater Rio na conquista de uma produção agrícola de qualidade.

 

O presidente da Região Central de Burkina Faso, Éric Tiemtoré, considerado o governador da região, disse que o seu país é pobre e tem na agricultura o seu forte para empregar mulheres e jovens. “É um sonho estar aqui no Brasil, em Volta Redonda. Eu já ouvi falar muito do país através de livros, futebol com Ronaldinho, Neymar, mas nunca pensei que viria aqui sem o apoio dos franceses. Mas é como estar em casa, porque as propriedades que visitei são muito parecidas com as do meu país. Vamos ter um enriquecimento de experiências muito grande nesses três dias”, enfatizou o governador africano.

 

O consultor francês, Gilles Maréchal, pesquisador em espaços de sociedade e impactos, disse que alimentação, ar e água, bens comuns, fazem parte de um circuito curto que une a todas as pessoas de continentes tão diferentes. “O braço que trabalha a terra, é o mesmo braço que leva os alimentos à boca para o consumo. Esta abordagem é muito útil a todos nós, porque 30 a 40% dos gases poluentes liberados no planeta estão ligados a alimentação, transporte, consumo. É fundamental compartilhamos as nossas decisões do Fórum, a preocupação do ato político de preservar os recursos do planeta. A água, o ar a terra que cultivamos pertence a todos”, comparou.      

 

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Joselito Magalhães, comentou a importância do evento. “A secretaria tem trabalhado em parceria com a Emater e o Conselho Rural a sustentabilidade junto com os produtores rurais locais. O objetivo é fortalecer a produção para atender as demandas do município e da região. A partir do ano que vem teremos o mercado dos orgânicos que vai oferecer mais produtos para a população”, frisou.

 

Comitiva francesa promove capacitação para técnicos

 

Na tarde do dia 27 de novembro, no auditório da Prefeitura de Volta Redonda, a comitiva francesa que veio participar do Fórum Brasil – França – Burkina, realizou uma capacitação para profissionais da Emater. Entre os temas abordados estavam circuitos curtos de comercialização de produtos orgânicos. Participaram técnicos de cinco regiões diferentes do estado do Rio de Janeiro.

 

O supervisor local interino da Emater, Filipe de Oliveira Saldanha, ressaltou a importância da capacitação. “Foi enriquecedora a capacitação, pois eles nos trouxeram informações interessantes, inclusive tivemos acesso a um comparativo da realidade entre Brasil – França”, com dados relevantes para nossos estudos”, destacou.

 

Por Afonso Gonçalves com fotos de Evandro Freitas – Secom/VR