Volta Redonda promove coleta de lixo eletroeletrônico

Parceria entre o Rotary e as secretarias de Meio Ambiente e Esporte e Lazer pretende arrecadar cerca de 20 toneladas do material

 

Volta Redonda promove nesta semana a segunda edição do Descarte Solidário de Lixo Eletroeletrônico. A ação realizada em parceria com as secretarias municipais de Meio Ambiente e Esporte e Lazer tem como objetivos oportunizar a população a fazer o descarte correto de equipamentos que contaminam a natureza e ainda ajudar entidades beneficentes do município com a distribuição da renda arrecadada com a venda do material para empresas de reciclagem.

 

Para participar, a população pode procurar um dos ginásios poliesportivos da cidade – Vila Rica/Tiradentes, Vila Rica/Três Poços, Santo Agostinho, Açude, Siderlândia, Santa Cruz, Retiro e 249 – ou o campus Aterrado da UFF (Universidade Federal Fluminense) para fazer o descarte até o próximo sábado.

 

No domingo, dia 25, o descarte poderá ser feito na Praça Brasil, na Vila Santa Cecília, das 9h às 15h, onde haverá containers para o armazenamento do material. Podem ser entregues aparelhos de TV, fogões, geladeiras, monitores de computador, mouses, teclados, impressoras, celulares, baterias, carregadores e outros aparelhos eletroeletrônicos.

 

De acordo com o diretor de projetos do Rotary Club Volta Redonda, Anderson Ferreira de Oliveira, a primeira edição desse evento foi realizada em Volta Redonda em apenas um dia, em abril de 2018, na Praça Brasil, e recolheu quase 15,2 toneladas. “Esperamos superar esta marca, pois conseguimos a parceria com a prefeitura, que disponibilizou os ginásios poliesportivos, além de outras instituições públicas e privadas”, acredita.

 

A secretária municipal de Esporte e Lazer, Maria Paula Tavares, afirmou que a cessão do espaço dos ginásios poliesportivos para receber os eletroeletrônicos facilitou o acesso da população à campanha do Rotary. “Todos nós temos um equipamento em casa que não usamos mais. É uma oportunidade de fazer o descarte correto e ajudar a quem precisa”, disse.

 

O secretário de Meio Ambiente, Maurício Ruiz, explicou alguns componentes eletrônicos possuem poluentes de alto nível de toxidade, além disso, algumas partes podem ser reutilizadas na montagem de outras peças. “Com essa ação evitamos que os poluentes agridam a natureza e ainda proporcionamos reaproveitamento de material que também é importante para o meio ambiente”, falou.   

 

O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, afirma que disponibilizar a estrutura da prefeitura para colaborar com campanha como esta do Rotary é uma obrigação da gestão pública. “Estamos diante de uma ação que cuida do meio ambiente e ainda ajuda entidades beneficentes do município. Assim, a população ganha duas vezes”, disse Samuca.    

 

Por Renata Borges com fotos de arquivo de Geraldo Gonçalves