Atendimento aos pacientes não foi interrompido e previsão é que o serviço esteja concluído até o final do ano

 

A secretária de Saúde de Volta Redonda, Flávia Lipke, esteve no final da manhã desta segunda-feira, dia 10, na unidade de saúde do bairro Santa Cruz, que passa por reforma geral. O objetivo da visita foi acompanhar o andamento da obra e o fluxo de atendimento aos pacientes, que não foi interrompido. O mesmo local funciona como unidade da Atenção Básica e presta serviço de pronto atendimento 24h a cerca de 3,5 mil famílias do bairro. O espaço recebeu reparos na estrutura do prédio, que vai contar com novo piso, pintura geral, reforma nos banheiros com acessibilidade e substituição das grades. A previsão é que o serviço esteja concluído até o final do ano.

 

Flávia informou que a empresa responsável pediu esse prazo para entregar a unidade pronta por conta da pandemia da Covid-19, que diminuiu a quantidade de operários no canteiro de obras. “Recebemos a promessa de que a partir desta quarta-feira, dia 12, a empresa intensificará a reforma para entregar a primeira etapa. Nesta fase estão incluídos a recepção, que contará com área para classificação de risco; sala de vacina; consultórios ginecológico e clínico; sala de repouso; farmácia e banheiro”, falou a secretária.

 

A maior preocupação da secretária durante a visita, porém, era observar o atendimento aos pacientes, mantido no local, mesmo durante a obra. Ela conversou com o gerente da unidade, Túlio Campos Bafa, funcionários e usuários que aguardavam atendimento. Entre eles, estava Sidilena Aparecida Teixeira Brandão, que mora no Santa Cruz há vinte anos. “Tenho uma doença crônica e venho muito à unidade de saúde. Só tenho elogios aos funcionários, que são sempre resolutivos e atenciosos. Realmente, a obra traz poeira e barulho para o ambiente, mas vai valer a pena no final. Os pacientes e funcionários terão um ambiente mais confortável”, acredita Sidilena.

 

Também participaram da vistoria à unidade de saúde o presidente da Associação de Moradores do Santa Cruz, Alex Sandro Bandeira de Andrade, o Dinho; e representantes do Conselho Municipal de Saúde e do Conselho Gestor da própria unidade. Dinho afirmou que vai ajudar o poder público a fiscalizar a obra e garantir o prazo de entrega. “Se a empresa não aumentar o número de funcionários a partir desta quarta-feira, dia 12, informo à secretaria para que tomem as medidas legais previstas”, avisou. Ivan Silva, do Conselho Municipal de Saúde, sugeriu a realização de reuniões quinzenais, junto com o fiscal e o gestor da obra, para avaliação da qualidade do serviço. “Temos que saber se tudo está sendo feito de acordo com o previsto em contrato”, disse.

 

O prefeito Samuca Silva afirmou que o serviço público funciona melhor quando a comunidade é participativa. “E isso nós vemos aqui no Santa Cruz. Contamos com vocês para entregar essa unidade totalmente revitalizada e muito mais confortável para todos”, disse, lembrando que há cerca de dez dias os atendimentos de urgência e emergência no Centro Odontológico Concentrado (COC) do bairro Santa Cruz foram retomados. “Atendemos uma reivindicação da população”, falou, lembrando que o atendimento estava suspenso, por conta da pandemia da Covid-19 e que o local passou por reforma antes de reabrir.

 

Secom/VR com fotos de Evandro Freitas