Unidade vai contar com 44 leitos de retaguarda, além de Centro de Imagem, Policlínica da Mulher e Clínica do Servidor

 

O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, realizou nesta quarta-feira, dia 10, a entrega do Centro Municipal de Saúde, que vai funcionar no antigo prédio do Hospital Santa Margarida. A partir de agora, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) irá fazer a transição de serviços para o local. Foram entregues prontos para ocupação os primeiros quatro andares da unidade hospitalar.

 

Segundo Samuca, esse é um dia histórico para Volta Redonda, que demonstra a capacidade de gestão para ampliar o atendimento à população. “O Hospital Santa Margarida era uma unidade de referência, a maioria da população tem lembranças dessa unidade. Infelizmente, por falta de interesse, esse local foi fechado, inclusive diminuindo a capacidade de atendimento à população. Mas conseguimos arrematar esse prédio, por um valor abaixo do mercado, e que agora vai ajudar a salvar vidas”, disse o prefeito Samuca Silva.

 

O local passou por diversas melhorias e vai receber serviços de atendimento médico ambulatorial, Centro de Imagens, Policlínica da Mulher, além de 44 leitos de retaguarda para desafogar a rede hospitalar da cidade. “É uma grande conquista. Aqui teremos atendimento médico, deixando o Hospital São João Batista apenas como unidade referência em urgência e emergência. Vamos trazer a Policlínica da Mulher, com mais de dois mil atendimentos por mês. E, com os leitos de retaguarda, vamos desafogar a rede e evitar a falta de vagas em nossas unidades emergenciais”, disse Samuca.

 

Desde que arrematou o antigo Hospital Santa Margarida através de leilão, em dezembro de 2017, a Prefeitura de Volta Redonda vem realizando adequações no prédio para transformar o local no Centro Municipal de Saúde de Volta Redonda, que vai reforçar a rede municipal de saúde da cidade. O prédio foi adquirido por R$ 6,5 milhões.

 

Embora o Hospital Santa Margarida tivesse a estrutura física pronta e contasse com diversos equipamentos, foi necessário fazer adequações com um investimento total de R$ 900 mil, com a troca da rede elétrica e hidráulica, compra da subestação de energia e da nova rede de gás medicinais, além da recuperação da fachada do prédio.

 

No primeiro andar do Centro Municipal de Saúde irá funcionar um ambulatório de análises clínicas para atender as especialidades de urologia, ortopedia e cirurgia vascular, além do Centro de Imagem, onde será instalado um aparelho para exames de ressonância magnética capaz de diagnosticar problemas de saúde, como aneurismas, tumores, alterações nas articulações ou outras lesões nos órgãos internos; um mamógrafo; raio-X e um aparelho de ultrassom que irá facilitar o tratamento das gestantes que poderão consultar e realizar os seus exames num mesmo local.

 

Já no segundo pavimento irá funcionar a Policlínica da Mulher que contará com um serviço de pré-natal de alto risco, que ficará numa ala ao lado esquerdo, separada da ginecologia, mastologia, fisioterapia e a psicologia que funcionará ao lado direito. O local tem 21 salas e capacidade para atender cerca de dois mil pacientes mensalmente.

 

Também no segundo andar, será instalada a Clínica do Servidor, onde todo o atendimento do funcionário público será centralizado.

 

Por fim, no quarto andar, terão 44 novos leitos clínicos de retaguarda e uma sala vermelha, que servirão de apoio para as Redes de Urgência e Emergência (Cais Conforto e Aterrado, Upa Santo Agostinho, Sala de Estabilização do Santa Cruz e dos Hospitais São João Batista e Retiro). Esses leitos de retaguarda são referenciados e servirão para atender apenas os pacientes de Volta Redonda, uma medida que visa também desafogar a rede dos hospitais.

 

No mesmo prédio passará a funcionar também a Secretaria Municipal de Saúde, que atualmente está no bairro Aterrado.

 

Secom VR