Volta Redonda oferece capacitação em ostomias

Curso, realizado pela Secretaria Municipal de Saúde, atendeu 120 enfermeiros do Médio Paraíba

 

A Secretaria de Saúde de Volta Redonda realizou nesta terça e quarta-feira, dias 02 e 03, pela manhã uma capacitação em ostomias. O curso, no Auditório da SMS, atendeu no primeiro dia enfermeiros do Médio Paraíba. Participaram profissionais de Piraí, Rio Claro, Resende, Valença, Quatis, Mangaratiba, Parati e outros municípios. Na quarta-feira, dia 03, a capacitação reuniu enfermeiros da Rede Municipal de Saúde e do Himja (Hospital Infantil e Maternidade Jardim Amália). Nos dois dias, 120 profissionais participaram da capacitação.

 

De acordo com a coordenadora de Média Complexidade da Secretaria de Saúde, Flávia Lipke Ensenat, este é o segundo ano que Volta Redonda oferece a capacitação, organizada pelo Polo de Ostomizados do município, que atende todo Médio Paraíba.

 

“A capacitação, ministrada pela enfermeira Maria Cristina Soares Ramos do Amaral, que coordena o polo, prepara os profissionais para lidarem com pacientes que fazem uso da bolsa de ostomia. Eles aprendem a identificar a hora certa para troca, facilitar a adaptação e a preservar a pele do paciente, entre outros cuidados”, afirmou Flávia.

 

A enfermeira Thais Madeira Fialho Pacheco, que gerencia a Unidade Básica de Saúde da Família (UBSF) do Santa Rita do Zarur, aprovou a iniciativa. “O curso é muito válido, acrescenta aprendizado e facilita o dia-a-dia do profissional”, disse.

 

O secretário de Saúde de Volta Redonda, Alfredo Peixoto, afirmou que a capacitação e a reciclagem dos profissionais visam garantir atendimento de qualidade à população. “O objetivo é ter um sistema de saúde pública eficiente”, explicou.

 

Investir na capacitação do funcionário para melhorar o atendimento à população é um compromisso do prefeito Samuca Silva. E com os profissionais da saúde não poderia ser diferente. “Os enfermeiros acompanham o dia-a-dia dos pacientes e devem estar preparados para resolver os problemas e auxiliar para eles tenham melhor qualidade de vida, independentemente dos problemas que possam estar enfrentando”, disse Samuca.   

 

Por Renata Borges com fotos de Evandro Freitas – Secom/VR