O município de Volta Redonda se prepara para o início da antecipação da campanha nacional de vacinação contra gripe, seguindo orientação do Ministério da Saúde. Apesar de não imunizar contra o novo coronavírus (Sars-Cov-2), o objetivo é aumentar a imunidade da população e reduzir a circulação do vírus influenza. A vacinação também vai ajudar a diferenciar a gripe e a Covid-19. 

 

O secretário de Saúde de Volta Redonda, Alfredo Peixoto, afirmou que Volta Redonda vai criar pontos de vacinação, funcionando das 8h às 17h, próximos ou anexos às 46 unidades da Atenção Básica de Saúde, para aplicação das doses. “A medida evita o fluxo cruzado, o encontro do público alvo da vacinação, que começa com os idosos, principal grupo de risco para a Covid-19, com os pacientes que buscam atendimento médico na unidade”, disse.

 

Ele lembrou que a campanha terá início na próxima segunda-feira, dia 23, e os profissionais de saúde também integram o primeiro público alvo. “Para atender esses profissionais, indispensáveis no atendimento à população, principalmente em tempos de pandemia, a secretaria fará a vacinação nos postos de trabalho”, avisou Alfredo.

 

A coordenadora da Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde, Milene Paula de Souza, acrescentou que “ao proteger os idosos do vírus influenza (causador da gripe), a vacina impede uma sobrecarga do sistema respiratório que agravaria um eventual ataque do novo coronavírus”, disse, lembrando que o mesmo acontece com o restante da população alvo da campanha.

 

O público alvo no município de Volta Redonda para a campanha de vacinação contra gripe é formado por 87.035 pessoas, sendo 32.919 idosos e 4.354 profissionais da saúde. “Até o próximo dia 16 de abril vamos atender exclusivamente este público e o objetivo é vacinar, no mínimo, 90% das pessoas”, falou Milene, lembrando que, historicamente, Volta Redonda alcança a meta de imunização para esses dois grupos.

 

O prefeito Samuca Silva reafirmou que Volta Redonda segue todas as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado de Saúde (SES) na prevenção do novo coronavírus. “A antecipação da campanha de vacinação contra gripe é uma medida preventiva. Convocamos a população a comparecer às unidades básicas de saúde para se imunizar, respeitando as datas para cada público alvo para evitar aglomeração de pessoas, outra norma de prevenção ao novo coronavírus”, pediu o prefeito.

 

Ele acrescentou que, além de criar um ambiente separado da recepção tradicional das unidades para a campanha, os profissionais da saúde que participam da ação serão capacitados para agilizar o fluxo de aplicação das doses. “O objetivo, mais uma vez, é evitar a aglomeração de pessoas com a formação de filas”, explicou o prefeito.

 

MAIS CAMPANHA – No próximo dia 16 de abril, a campanha de vacinação contra gripe começa atender professores, profissionais das forças de segurança e salvamento, além dos doentes crônicos. Já, a partir de 9 de maio, a vacina será estendida para crianças de seis meses a menores de seis anos, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), adolescentes de 12 a 21 anos que cumprem medidas socioeducativas, população e funcionários do sistema prisional, população indígena e ainda pessoas de 55 a 59 anos, que foram acrescentadas ao público alvo da campanha em 2020.    

 

Por Renata Borges com fotos de arquivo – Secom/VR