Equipes estão realizando vistorias em diversos bairros

 

Com o período de chuvas na cidade, a prefeitura de Volta Redonda intensificou os trabalhos de prevenção e combate ao Aedes Aegypti, mosquito transmissor da dengue, chikungunya, zika e febre amarela. De acordo com a equipe, o trabalho é feito durante todo ano na cidade e, agora, as vitorias são intensificadas, principalmente nos bairros com maior incidência de casos notificados das doenças. 

 

Segundo a supervisora geral de combate à Dengue, Maria de Fátima Arantes, a programação das ações para todo o mês de março já está definida e as equipes estão orientando os moradores sobre os cuidados necessários para evitar a proliferação do mosquito.

 

“Precisamos nos atentar e mobilizar a população, principalmente nesse período de mais chuvas, a tirar pelo menos 10 minutos para vistoriar os nossos imóveis”, disse. Fátima lembrou ainda da importância de ter consciência ambiental e fazer o descarte correto dos lixos gerados no dia a dia. “Temos um serviço de coleta na cidade. Então não há necessidade das pessoas colocarem lixo em qualquer lugar”, afirmou. 

 

O prefeito Samuca Silva lembrou que as ações contra o Aedes são uma responsabilidade de todos. “Vamos nos unir no combate a esse mosquito. Uma atitude simples e rápida pode ajudar a todos. A Prefeitura faz a sua parte, mas a população tem que fazer parte dessa batalha”, disse. 

 

A servidora pública, Daniele da Silva, moradora do bairro Santa Cruz, está se recuperando da doença e sabe da importância da prevenção. “Estou de licença médica me recuperando de chikungunya e está sendo bem difícil, então, eu sei na pele a importância de combater o Aedes. Mas não basta ser só eu, todos tem que cooperar”, afirmou Daniele. 

 

Os bairros Belmonte, Santa Cruz, Açude, Água Limpa, Roma, Vila Americana, Ponte Alta e Padre Josimo serão atendidos durante esse mês.

 

Vale frisar que a população precisa cooperar e deixar os agentes atuarem nas residências. “Nós já passamos por muitas situações difíceis, como ofensas e desrespeito. É preciso que a população se conscientize da importância do nosso trabalho. Nós vamos até as residências para ajudar”, comentou Angélica Silva, que trabalha na equipe há 8 anos. 

 

Entre as principais orientações para afastar o Aedes Aegypti, estão manter as garrafas vazias viradas para baixo; não deixar entulho no quintal ou nas ruas e varrer diariamente a água parada; cobrir as caixas d'água, poços ou piscinas e manter as calhas de água limpas; colocar terra ou areia nos pratos dos vasos das plantas; guardar pneus em locais cobertos, longe da chuva; e outras ações simples que podem ajudar. 

 

As denúncias de possíveis focos do mosquito podem ser feitas pelo telefone da Vigilância Ambiental no (24) 3339-4555 ou pela Central de Atendimento Único (CAU) pelo número (24) 3339-9073. As denúncias também podem ser feitas pelo aplicativo Fiscaliza VR. 

 

Secom VR, com fotos de Felipe Carvalho