Intervenções no interior da unidade e a instalação da subestação elétrica estão em fase de conclusão; Centro vai ocupar os quatro primeiros andares do prédio do antigo Santa Margarida

 

Cerca de 40 profissionais da construção civil atuam nas obras do Centro Municipal de Saúde de Volta Redonda, que vai ocupar os quatro primeiros andares do antigo Hospital Santa Margarida, no bairro Niterói. As intervenções internas na alvenaria, pintura, piso e janelas estão em fase de conclusão. Agora, os funcionários estão se dedicando à montagem da subestação elétrica da unidade.

 

O prefeito Samuca Silva lembra que o hospital foi adquirido pelo município para integrar a Rede Municipal de Saúde de Volta Redonda. “O município está em franco crescimento, é líder na geração de empregos, atraindo novos moradores. É preciso que a rede de saúde acompanhe esse crescimento”, afirmou, lembrando que a saúde é uma prioridade da gestão.

 

Ele citou a inauguração do Hospital do Idoso, da Clínica de Diálise, de mais três unidades básicas de saúde (UBSF), da Clínica Odontológica do bairro Santa Cruz e, mais recentemente, já como investimentos do programa “Orgulho de Volta”, do Centro Especializado Odontológico Materno-Infantil (Ceom) e do Centro de Atendimento Integrado à Criança e Adolescente.

 

“Em breve, vamos inaugurar o Centro Municipal de Saúde e ampliar o número de leitos, desafogando as outras unidades da rede. Enquanto em todo país há um déficit de leito na saúde pública, vamos ampliar os nossos. Estamos dando mais um passo para melhorar ainda mais a saúde de Volta Redonda”, disse o prefeito.

 

Depois de pronto, no primeiro andar será instalado um aparelho de ressonância magnética. O aparelho ficará no Centro de Imagem, que também irá funcionar no primeiro piso. No segundo pavimento ficará a área administrativa e a Policlínica da Mulher. O terceiro andar contará com a Clínica do Servidor, que vai oferecer todo atendimento para o funcionário publico de maneira centralizada. Já no quarto andar ficarão 36 novos leitos de retaguarda.

 

Segundo o diretor administrativo do Centro Municipal de Saúde, Nelson Kruschewsky, atualmente a equipe de profissionais trabalha de segunda a sexta-feira para concluir as obras, mas a atuação dos profissionais pode se estender aos fins de semana de acordo com a necessidade. “A obra está caminhando, mas precisamos que todos os fornecedores entreguem seus materiais no prazo para não haver atraso. Queremos entregar um serviço de qualidade, como eles merecem”, disse o diretor.

 

CER III – Em espaço anexo ao antigo Hospital Santa Margarida vai funcionar o CER III (Centro Especializado em Reabilitação). A obra na unidade está concluída e o local está pronto para receber as atividades do centro, que atende pacientes com deficiência física, visual ou intelectual como crianças e adolescentes com TEA (Transtorno do Espectro Autista) até os 14 anos. Hoje, o CER III funciona no Estádio Raulino de Oliveira, no Jardim Paraíba.

 

Secom/VR, com fotos de Felipe Carvalho