Objetivo é garantir estoque para o Ano Novo e férias escolares, pois há queda no estoque

 

Com o objetivo de garantir estoque de sangue para o Ano Novo e as férias escolares, o Banco de Sangue de Volta Redonda está fazendo uma campanha por mais doações. Segundo o prefeito Samuca Silva, a doação de cada um contribui muito para o bom funcionamento do hemonúcleo, além de salvar vidas. “As estatísticas indicam que uma só doação pode salvar até três vidas. Além de ser gratuito, o processo é rápido e simples. E, como recompensa, vem à satisfação de saber que um pequeno gesto gera gratidão e será lembrado para sempre por diversas famílias”, disse o prefeito.

 

De acordo com a coordenadora do Hemonúcleo, Rosimere Herdy Cardoso, o período que compreende os meses de dezembro e janeiro é um dos mais críticos do ano, já que as festas e as férias de verão refletem diretamente no movimento de doadores. “Estamos fazendo esse apelo para a população nos ajudar a salvar vidas. O doador tem papel fundamental nos serviços de hemoterapia. E nesse período, onde o nosso estoque fica mais baixo, cada doação é muito importante para nós”, explicou a enfermeira.

 

O banco de sangue fica no Hospital São João Batista e funciona de segunda à sexta-feira, das 7h às 13h. O Hemonúcleo atende a própria unidade de saúde além de outras seis instituições: Hospital do Retiro, Hospital do Idoso, Cais Aterrado, Hinja, Agência Transfusional de Piraí e Hospital de Pinheiral.

 

Para doar sangue, o interessado precisa sentir-se bem, estar saudável, apresentar documento com foto. Em caso de menor de idade é necessária autorização do responsável, que pode ser adquirida no próprio Hemonúcleo e, além de apresentar documento original da pessoa que assinou o documento. O doador também deve ter entre 16 e 69 anos e ter peso acima de 50 kg.

 

Estão impedidos de doar aquele que tiveram diagnóstico de hepatite após os 11 anos de idade, mulheres grávidas ou que estejam amamentando, e pessoas expostas a doenças transmissíveis pelo sangue como AIDS, hepatite, sífilis e doença de Chagas.

 

O secretário municipal de Saúde, Alfredo Peixoto, destaca ainda que para ser um doador é preciso ter estilo de vida saudável, não ter comportamento de risco e respeitar o intervalo mínimo entre as doações, que é de 60 dias para homens e 90 dias para mulheres. “Nos ajude a manter o nosso estoque de sangue. Esse período é um dos mais críticos do ano, já que as festas e as férias de verão refletem diretamente no movimento de doadores”, disse o secretário.

 

A prefeitura reforça que, no dia da doação é importante não estar em jejum, fazer repouso mínimo de seis horas na noite anterior, não ingerir bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores à doação, evitar fumar pelo menos duas horas antes e, depois da doação, evitar ingestão de alimentos gordurosos.

 

Por Fátima Santos com fotos de arquivo / SecomVR