Realizado pela Secretaria Municipal de Saúde (SME), 3º Encontro de Fisioterapia promoveu atualização e troca de experiências

 

Em comemoração ao Dia do Fisioterapeuta, celebrado no dia 13 de outubro, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Volta Redonda, com apoio do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), promoveu, nesta quinta-feira, dia 31, o 3º Encontro de Fisioterapia de Volta Redonda. Realizado no auditório do Centro Universitário Geraldo Di Biase (UGB), no bairro Aterrado, o evento reuniu profissionais de fisioterapia e estudantes da área no Médio Paraíba, que atualizaram seus conhecimentos e trocaram experiências.

 

“A capacitação dos profissionais da área da saúde é parte da série de ações que estamos desenvolvendo desde o início da gestão, para melhorar cada vez mais o atendimento. E receber profissionais de outros municípios também mostra a importância de Volta Redonda realizar eventos como esse”, ressaltou o prefeito Samuca Silva.

 

A fisioterapeuta Flávia Ferreira, que coordena o setor de Fisioterapia de Pinheiral, participou das edições anteriores e estava presente neste terceiro encontro. Ela destacou a importância do evento para os profissionais da área. “Sempre tem temas muito interessantes, aprendemos e trocamos experiências com os colegas participantes. A gente sempre sai daqui com algo novo para passarmos para nossos pacientes”.

 

A mesa de abertura foi formada pelo secretário municipal de Saúde, Alfredo Peixoto, pelo coordenador do Centro de Reabilitação Física de Volta Redonda (Cemurf), Wladimir Lopes de Souza, pela coordenadora do Núcleo de Apoio à Saúde da Família, Pollyanna Mazilli, e pela coordenadora da Divisão de Média Complexidade da SMS, Flávia Lipke. Durante sua fala, o secretário aproveitou para dar uma boa notícia para os profissionais.

 

“Em breve, vamos convocar 83 fisioterapeutas aprovados em concurso público. É mais uma forma de valorizar os profissionais da saúde, o quem vem sendo feito na gestão do prefeito Samuca. Volta Redonda é a cidade com a maior quantidade de fisioterapeutas do Sul Fluminense”, contou Alfredo.

 

Após a cerimônia de abertura, o público assistiu a palestras sobre temas como “Riscos Ocupacionais”; “Atualização sobre a autuação da fisioterapia nas disfunções do assoalho pélvico”; “Osteopatia Pediátrica”; “Psicossomática e Reabilitação”; e “Flexterapia”. Também puderam conferir apresentações sobre “Emergências em Fisioterapia”; “Modelo Biomédico X Modelo Psicossocial: por que estamos errando e o que precisa mudar?”; “Atuação da Fisioterapêutica na Obstetrícia”, além de “Desmistificando a CIF na Fisioterapia Neurofuncional”.

 

“Chamamos também profissionais de outras áreas, porque não é só a fisioterapia, ela atua junto de outras especialidades. É o princípio da integralidade na assistência à saúde. Queremos que eles se atualizem e que a gente consiga também unir os profissionais para fortalecer cada vez mais a classe”, afirmou o coordenador do Cemurf, Wladimir Lopes.

 
Por Raphael Martiniano, com fotos de Evandro Freitas. / Secom VR