Encontro com a dermatologista Lena Mazoni reuniu pacientes e familiares na Policlínica Municipal, na manhã desta quarta-feira, dia 30

 

A médica dermatologista Lena Mazoni, que atua na Policlínica Municipal de Volta Redonda, organiza o encontro anual pelo Dia Mundial da Psoríase, comemorado em 29 de outubro. Neste ano, mais de 40 pessoas, entre pacientes e familiares, se reuniram na sala de imprensa, no Estádio Raulino de Oliveira, que abriga a Policlínica, na manhã desta quarta-feira, dia 30. O encontro aborda a doença e o tratamento, possibilita troca de experiências e, com isso, aumenta a autoestima dos pacientes.

 

O secretário de Saúde de Volta Redonda, Alfredo Peixoto, disse que apoia toda iniciativa para aproximar o profissional da área de saúde do paciente. “O acompanhamento da evolução da medicina e o tratamento adequado são mais eficazes quando o paciente é ouvido, pode contar sua história, recebe atenção”, acredita Alfredo, ressaltando que a humanização nos atendimentos é uma orientação da gestão do prefeito Samuca Silva.

 

E o atendimento individualizado, a paciência e o carinho da médica foram afirmações comuns entre os pacientes que participaram do encontro. O morador do Volta Grande, Wilson Otacílio, faz tratamento da psoríase há cinco anos na Policlínica Municipal. “Quando comecei o tratamento, tinha lesões nas mãos e pés e um desconforto nas relações interpessoais. Hoje, faço serviço de pedreiro, jogo futebol e não fico mais constrangido ao cumprimentar as pessoas na igreja”, contou.

 

A moradora do bairro Belo Horizonte, Cláudia Rodrigues, faz o acompanhamento da psoríase há três anos e também conta que a vida mudou. “Tenho a doença desde a infância e cheguei a parar de trabalhar fora e evitar sair de casa por conta das lesões. Com a compreensão da médica sobre os sintomas da doença e o tratamento correto voltei a viver normalmente”, falou.  

 

A dermatologista Lena Mazoni, que atua na Rede Municipal de Saúde de Volta Redonda há mais de 20 anos e há 15 cuida dos pacientes com psoríase, fez uma exposição sobre a doença crônica, não transmissível, de tratamento contínuo. “Esta é uma doença grave, que precisa de acompanhamento. O tratamento melhora a autoestima e o encontro com outros pacientes que passam pelo mesmo problema pode colaborar”, disse.

 

Após o encontro, o grupo participou de um lanche e levou para casa um material educativo sobre a psoríase, fornecido por uma empresa farmacêutica. Além da médica, pacientes e familiares, participaram do evento a subsecretária de Saúde de Volta Redonda, Norma Chaffin; a coordenadora da Divisão de Média Complexidade da secretaria, Flávia Lipke; e a coordenadora da Policlínica Municipal, Luciana Delgado.

 

Por Renata Borges com fotos de Gabriel Borges – Secom/VR