Iniciativa faz parte das ações do Outubro Rosa em Volta Redonda

 

Mais 60 mulheres de Volta Redonda fizeram, neste sábado, dia 26, mamografias no Centro de Imagens Gecy Vieira Gonçalves, que fica localizado no Estádio Raulino de Oliveira.  Com o nome de ‘Sábados de Outubro’, a iniciativa tem como objetivo reforçar a oferta de exames e faz parte do ciclo de ações em comemoração ao Outubro Rosa, campanha que chama a atenção para a saúde da mulher. Os exames foram marcados previamente, por encaminhamentos das UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e da Policlínica da Mulher.

O prefeito Samuca Silva lembrou que, durante esse mês, diversas ações foram realizadas no município e que a administração municipal tem cuidado da saúde da mulher o ano todo. “Modernizamos e reformamos o Centro de Imagem Gecy Vieira que funcionava de forma limitada com um mamógrafo e tomógrafo quebrado. Com esse investimento, conseguimos zerar a fila de espera para exames de mamografia. O resultado é que o número de mortes, causados pelo de câncer de mama, caiu pela metade na cidade”, comemorou o prefeito.

Durante todo o mês de outubro, o Centro de Imagens ficou aberto de segunda a sexta-feira, das 7h às 19, e nos finais de semana de 7h às 17h30. Além das mamografias, o Centro de Imagens ofereceu às mulheres de Volta Redonda diversas ações enquanto elas esperavam para serem atendidas. O musical ‘Sonho Impossível’, apresentado pelo grupo da Academia da Vida, declamação de poesias, dicas de maquiagem e beleza e a campanha de doação de lenços para as mulheres em tratamento de câncer foram algumas das ações realizadas. Para fechar a programação, neste sábado, houve tratamento de estética facial, design de sobrancelhas, massagem corporal e estética, além da apresentação do grupo de dança da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Smel).

Shirlei Lopes Pereira, 54 anos, moradora do bairro Santo Agostinho, foi uma das mulheres atendidas. “Eu faço acompanhamento com um mastologista na Policlínica da Mulher e fui agendada para fazer minha mamografia hoje. Tudo de forma tranqüila, sem burocracia e sem fila. Eu agradeço pela saúde pública que temos em Volta Redonda. Sempre fui muito bem atendida em tudo que preciso”, disse a paciente.

A dona Tereza da Silva, 59 anos, moradora do Santa Rita do Zarur, também estava agendada para fazer mamografia. “Tenho nódulos nos seios e faço acompanhamento. A cada seis meses faço a minha mamografia e levo para o um médico verificar se está tudo bem. Só tenho elogios a fazer, tanto do atendimento quando do tempo de marcação de consultas e exames. Sei que em outros municípios, a população não tem o mesmo tratamento que temos aqui”, disse dona Tereza.

 O secretário Municipal de Saúde, Alfredo Peixoto, ressaltou que a campanha foi um sucesso e mobilizou as mulheres voltaredondenses sobre a importância dos cuidados preventivos. “Disponibilizamos, além de ações educativas, a realização de centenas de mamografias para as mulheres de Volta Redonda. As mobilizações do Outubro Rosa são importantes porque alertam para a prevenção ao câncer de mama. Quanto mais cedo à doença é descoberta, maiores são as chances de cura”, disse o secretário.

Investimentos

Volta Redonda está entre as 50 cidades do Brasil que mais investiu em saúde, de acordo com o relatório elaborado pela empresa de consultoria e inteligência de mercado Urban Systems, de atuação nacional. O município aparece em 43º, a frente de cidades como Botucatu (SP), Goiânia (GO) e Blumenau (SC). Alguns indicativos foram levados em consideração como a oferta de leitos, profissionais qualificados, cobertura de atendimento, investimento público no setor e mortalidade infantil.

A administração municipal investiu, somente no ano passado, R$ 230 milhões na saúde e o município foi reconhecido pela Federação Nacional dos Prefeitos como a terceira cidade que mais investiu em saúde no Sudeste do País, superando outras cidades do Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo e Espírito Santo. De acordo com a Constituição Federal, através da Lei Complementar 141, o investimento em saúde nos municípios deve ser de 15%. Em Volta Redonda foram investidos 37% no ano passado.

 

Por Fátima Santos com fotos de Gabriel  Borges - Secom VR