Programa foi reconhecido pela dona de casa Ângela Maria Pimentel que mandou uma carta de agradecimento à equipe

 

“As mãos que ajudam são mais sagradas que os lábios que rezam”. Foi com essa frase, de Madre Tereza de Calcutá, que a dona de casa Ângela Maria Pimentel identificou o excelente atendimento do programa de Serviço de Atenção Domiciliar (SAD), de Volta Redonda. Recentemente, ela enviou uma carta para a Secretaria Municipal de Saúde para agradecer o trabalho que os funcionários do SAD realizaram com seu pai durante três meses de atendimento.

 

“É com satisfação que dirijo-me ao SAD/SMS para agradecer o excelente tratamento, em domicílio, oferecido ao meu falecido pai, Fernando Alves Pereira. Em junho deste ano, recebi uma ligação do SAD, informando que visitariam o meu pai naquele dia. Ele estava com câncer, em fase terminal, e, então, a equipe passou a desenvolver suas atividades procedimentais de avaliação diagnóstica. Todos da família recebemos orientações médicas, observamos os procedimentos de enfermagem, nutrição, fisioterapeuta, psicólogo e outros profissionais especializados”, escreveu Ângela na carta, acrescentando que as visitas eram realizadas três vezes na semana e, em casos de urgência, eles também podiam contar com os profissionais que disponibilizaram seus contatos pessoais.

 

O atendimento pelo SAD possibilita, em muitos casos, diminuir o tempo de internação em leitos hospitalares e melhorar o conforto do paciente e da família durante o tratamento. O principal público atendido é formado por pacientes com necessidades de reabilitação e que necessitem de maior frequência de cuidado, acompanhamento contínuo, além dos pacientes crônicos ou em pós-cirurgia. Os encaminhamentos ao serviço são feitos pelas Unidades Básicas de Saúde, hospitais, e UPA (Unidade de Pronto Atendimento 24 horas).

 

“Eu destaco, desse trabalho domiciliar, o amor em ação. Todos sempre estavam dispostos e gentis durante o atendimento. Além disso, são profissionais invejáveis e atenciosos”, completou Ângela.

 

Desde que foi criado, o serviço já atendeu 1784 e atualmente o SAD está acompanhando 123 pacientes, em todo o município. Nas visitas a equipe realiza uma avaliação completa do paciente, com orientações de enfermagem, nutrição e exercícios de fisioterapia, por exemplo. O atendimento do SAD é realizado de segunda à sexta-feira, de 8h às 17h, e as visitas são realizadas semanalmente ou quinzenalmente, de acordo com o quadro clínico do paciente. Nos finais de semana e feriados, entre eles, as festividades de final de ano, familiares também recebem atendimento.

 

O prefeito Samuca Silva agradeceu o reconhecimento desse serviço por parte dos familiares e enfatizou que esse retorno positivo das ações desenvolvidas pela prefeitura mostra que esse é o caminho certo. Ele reafirmou ainda que a gestão continuará dando incentivo em aprimorar cada vez mais a ação. “Me solidarizo com a dor da dona Ângela e de todos os familiares. Recentemente também perdi pessoas da minha família e sei o luto que fica em nossos corações. Saibam que, com muito diálogo e profissionalismo, estamos resolvendo os problemas da nossa cidade. Fomos a terceira cidade no sudeste que mais investiu em saúde e a cada dia estaremos atuando para que as pessoas possam contar com um sistema mais eficiente”, contou.

 

PREPARO DO CORPO - O SAD conta ainda com um procedimento denominado Ritual de Passagem. Uma vez constatado o óbito, a equipe do SAD entra com o procedimento. O Ritual de Passagem envolve uma série de cuidados com o corpo, como, por exemplo, a colocação de prótese dentária, hidratação da pele, banhos, vestimentas, dentre outros cuidados, respeitando crenças, valores e costumes do paciente em vida.

 

“Eu achei esse programa um grande diferencial com o atendimento pós óbito, onde prepararam o corpo do meu pai cuidadosamente, pensando em cada detalhe e com muita dignidade e amor”, finalizou Ângela.

 

Por Renan Ferreira com fotos de Gabriel Borges - Secom/VR