Funcionários da unidade e usuários do hospital participaram do evento que lembra o Setembro Verde

 

Um abraço solidário para incentivar à doação de órgãos e tecidos e lembrar o Dia Nacional da Doação de Órgãos celebrado nesta sexta-feira dia 27 de setembro, foi realizado nessa manhã no Hospital São João Batista. O evento reuniu profissionais e usuários da unidade e fez parte das ações pelo Setembro Verde, mês de incentivo à doação de órgãos, de acordo com o Ministério da Saúde.

 

O prefeito Samuca Silva lembrou que, desde que foi inaugurado em 2010, o Banco de Tecido Ocular de Volta Redonda soma 1.416 captações até julho deste ano. “Somos responsáveis por 40% dos transplantes de córneas realizados no Estado do Rio de Janeiro. De 2017 até julho deste ano, 438 córneas foram transplantadas graças ao Banco de Olhos de Volta Redonda. O HSJB é Referência Regional na Doação de Órgãos e Tecidos, por isso a importância de realizar campanhas e ações para incentivar a doação”, explicou o prefeito.

 

O secretário municipal de Saúde, Alfredo Peixoto, frisou que essa conscientização é realizada o ano inteiro pela equipe do Hospital São João Batista. “Nossa equipe é muito engajada e atuante. Estão sempre fazendo ações para mostrar a importância da doação de órgãos. Não é a toa que somos referência e captamos tantos órgãos”, disse o secretário.

 

O Hospital São João Batista conta com a CIHDOTT (Comissão Intra-hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes) que atua com equipe multidisciplinar composta por médicos, enfermeiros, psicólogo e assistente social. Além disso, a unidade é sede do Banco de Tecido Ocular Humano, que atende 34 municípios da região.

 

O médico oftalmologista responsável pelo Banco de Olhos de Volta Redonda, Gustavo Guerra destacou a importância desse dia. “Nada melhor para lembrar esse dia do que fazer uma ação para agradecer e conscientizar tanto a parte médica quando a população da importância de ser um doador. Precisamos impactar de forma positiva a fila dos pacientes que estão aguardando por um transplante de órgão. O abraço é um símbolo desse ato tão valioso que é o ato de doar”, disse o médico.

 

Isabel Fraga de Paula, 55 anos, moradora do bairro Vila Rica, doou recentemente os órgãos da mãe. “Minha mãe teve um infarto e quando ficamos sabendo que ela havia falecido aceitamos doar os órgãos, depois de uma conversa com a equipe do Banco de Olhos. Eles explicaram sobre a importância de transformar outras vidas e nós aceitamos. Quero agradecer a essa equipe por ter nos dado a oportunidade de ajudar outras vidas”, disse emocionada. 

 

 Aline Barbosa, de 26 anos, moradora do bairro Aterrado, que recebeu doação de córnea, também participou da iniciativa. “Quase perdi a visão por causa de uma doença degenerativa que estava em um estágio avançado e em junho fiz a minha cirurgia em Sorocaba. Ainda não estou enxergando devido à recuperação da cirurgia, mas daqui a um ano estarei com minha visão restabelecida. Quando recebemos um diagnóstico como o meu é muito dolorido, mas saber que alguém foi capaz de mudar a nossa vida é sensacional. Sou muito agradecida à família que fez a minha doação”, disse Aline.

 

Fátima Santos com fotos de Evandro de Freitas - Secom VR