Objetivo é de promover saúde, oferecendo serviços enquanto os pacientes esperavam para fazer seus exames e consultas

 

Quem foi consultar ou marcar algum procedimento nessa sexta-feira, dia 20, na Policlínica Bernardino de Souza, localizada no Estádio Municipal Raulino de Oliveira, pôde contar com vários serviços que foram oferecidos pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) como Aferição de pressão, teste de AHGT (glicemia), orientação sobre alimentação e teste rápido de hepatite.

 

O evento, denominado de “Promovendo Saúde com Saúde”, aconteceu das 13h30 às 15h30 e foi uma iniciativa de vários setores da SMS como o de Doenças crônicas e Agravos Não Transmissíveis, Nutrição, Atenção Básica, Saúde do Idoso e Centro de Doenças e Infecções (CDI).

 

O secretário municipal de Saúde Alfredo Peixoto destaca que atividades como essas são importantes para conscientizar a população sobre a preservação da saúde. “Quem hoje não tem tempo ou não se dedica a cuidar de sua saúde, certamente terá que se preocupar em cuidar de suas doenças posteriormente. Neste contexto, a nossa qualidade de vida não deve ser adiada ou deixada de lado, ela deve ser conquistada diariamente. Prevenir ainda se torna o mecanismo mais adequado para a boa saúde”, afirma.

 

De acordo com a Coordenadora da Divisão de Média Complexidade do município de Volta Redonda, Flavia Lipke a iniciativa demonstra a importância que o município tem com a prevenção da saúde. “Estamos aqui acolhendo os nossos usuários, fazendo esses testes com o objetivo de captar esses pacientes para verificar se estão com hipertensão arterial e se tem diabetes, para serem referenciados para a Policlínica. Estamos fazendo também uma divulgação das infecções sexualmente transmissíveis. Enfim, estamos trabalhando a promoção em saúde”, disse a coordenadora.

 

 

Segundo a coordenadora do Setor de Doenças Crônicas Não Transmissíveis, Aline Duarte, o objetivo é de promover saúde, oferecendo serviços enquanto os pacientes esperam para fazer seus exames e consultas. 

 

“Estamos captando pacientes com alterações nos exames como pressão arterial e glicose alterada para serem assistidos e referenciados na rede pública de saúde. Muitos desses pacientes não têm tempo para fazer esse controle e essa ação serve para facilitar a vida deles e também para que o município tenha conhecimento dessa evasão”, disse a coordenadora.

 

Ela ressalta que a equipe, composta por enfermeiras, nutricionistas, técnicos de enfermagem e estagiários, realizará grupos educativos e salas de espera. “É preciso mostrar a esses pacientes que eles são os responsáveis pela sua saúde, além de mostrar como eles podem se cuidar”.

 

A dona de casa Djanira da Rocha, 63 anos, moradora do bairro Retiro, foi à policlínica para remarcar uma consulta e aproveitou para medir a glicose. “Foi uma surpresa muito boa chegar aqui e ver que eu podia medir minha glicose. Estou voltando para casa com minha consulta marcada e mais tranquila depois de ter feito o teste. Estou me sentindo muito bem cuidada”, disse a dona de casa.

 

Por Fátima Santos com fotos de Evandro Freitas – Secom/VR