880 novos pacientes já foram atendidos de acordo com dados do ano anterior

 

O Laboratório Municipal de Volta Redonda, anexo ao Cais do Aterrado, realizou 71.206 atendimentos até 31 de agosto desse ano.  Na unidade são atendidos pacientes da atenção básica, média complexidade, Cais Conforto e Aterrado, ambulatórios dos Hospitais São João Batista e Munir Rafful. Por ano são realizados mais de um milhão de procedimentos nos setores de bioquímica, enzimologia, hematologia, urinálise, parasitologia, bacteriologia, baciloscopia, coagulação, imunologia e hormônios.

                   

O secretário de Saúde de Volta Redonda, Alfredo Peixoto destaca que o Laboratório Central é referência pela agilidade no atendimento e precisão dos resultados dos exames. “Todos esses equipamentos de alta tecnologia, totalmente automatizados, proporcionam agilidade na realização dos procedimentos com precisão e confiabilidade dos resultados”, explicou o secretário.

 

O prefeito Samuca Silva lembrou que o município investiu R$ 230 milhões em investimentos na saúde e que foi reconhecido pela Federação Nacional dos Prefeitos como a terceira cidade que mais investiu em saúde no Sudeste do País, superando outras cidades do Rio de Janeiro, Minas Gerais, São Paulo e Espírito Santo. “Todos os investimentos realizados na saúde de Volta Redonda tem como objetivo melhorar, cada vez mais, a prestação de serviços e o bem-estar da população. A saúde sempre foi e será nossa principal meta”, disse o prefeito.

 

O pedreiro Fernando Luiz Anacleto, 37 anos, morador do bairro Santa Rita do Zarur está acompanhando a esposa gestante. Fernando conta que por causa da gravidez de risco ela vem fazendo uma série de exames no laboratório.  “Sempre fomos muito bem tratados aqui. Na verdade não só aqui, mas também em toda rede de saúde. Desde o início da gravidez, há sete meses, ela está fazendo todos os exames. Sem burocracia, com rapidez e muito carinho”, disse Fernando.

 

Com o objetivo de realizar exames em análises clínicas, para auxílio diagnóstico, aos usuários da rede municipal de saúde de Volta Redonda o Laboratório Central possui parque tecnológico com equipamentos e softwares, com tecnologia de ponta, o colocando no nível dos laboratórios de referência do país.

 

No setor de Bacteriologia, por exemplo, existe um equipamento de automação capaz de realizar 96 testes simultâneos com liberação de resultados, incluindo antibiograma (teste laboratorial realizado para detectar a bactéria que esta hospedada no paciente e quais os antibióticos ativos contra ela), em até 20h.

 

Já o setor de bioquímica possui dois equipamentos capazes de realizar, individualmente, 1200 testes por hora.  Na hematologia os dois equipamentos do setor têm capacidade de realização individual de 110 testes por hora. Os testes de coagulação são realizados por uma máquina com capacidade de realização de 50 testes por hora. Os exames de imunohormônios são realizados por dois equipamentos. Um deles tem a capacidade de realizar 350 testes por hora e o outro 110 testes. E no setor de uninálise um equipamento de automação em bioquímica por refletância e um de análise de sedimentos urinários por digitação de imagens têm a capacidade de realização de 120 testes por hora.

 

O Laboratório Municipal conta com uma equipe técnica multidisciplinar, que envolve biólogos, técnicos de laboratório e auxiliares com alto nível de conhecimento e experiência com capacidade para realizar as análises laboratoriais solicitadas pelos profissionais de saúde. O laboratório funciona de segunda a sexta-feira, das 6h30 às 9h, e atende por vez de chegada.

 

Por Fátima Santos com fotos de Evandro Freitas - SecomVR