Durante a festa teve comidas típicas, bingo, música e muita animação

 

Comidas típicas, bingo e muita diversão marcaram a manhã dessa quarta-feira, dia 06, dos 40 idosos da Policlínica da Melhor Idade, coordenada pela secretaria de Saúde de Volta Redonda. Eles participaram de uma festa solidária, onde cada paciente levou um prato típico de festa julina. O evento, realizado na área verde da policlínica, no Aterrado, foi organizado pelos idosos do grupo Oficina da Memória e a atividade faz parte de dinâmicas lúdicas em prol do tratamento da memória. O objetivo dessa confraternização é promover a socialização entre os participantes.

 

A Oficina da Memória é um grupo voltado para idosos com mais de 60 anos que apresentam queixas leves de esquecimento. Dois grupos com sessenta usuários têm encontros semanais na policlínica. Nas reuniões são realizados exercícios cognitivos para trabalhar o cérebro e ativar a memória. Os usuários são estimulados com exercícios e dinâmicas, promovendo a interação entre eles e fazendo essa socialização. Os grupos da Oficina da Memória são anuais e, normalmente, iniciam as reuniões em fevereiro.

 

O prefeito Samuca Silva, destaca que a valorização do idoso é um compromisso de sua gestão. “Temos que cuidar daqueles que contribuíram com a nossa formação e ajudaram a construir a nossa cidade. Estamos sempre investindo em ações para beneficiar a população da terceira idade. A abertura do Hospital do Idoso foi uma das ações em prol dessa parcela da população”, explicou.

 

O secretário municipal de Saúde, Alfredo Peixoto, que também participou da festa, agradeceu a equipe da policlínica. “Essa festa é uma importante atividade realizada na Oficina da Memória e é muito esperada pelos participantes do grupo. Esse grupo é exercitado de várias maneiras com atividades para estimular o cérebro para que ele não fique parado”, disse o secretário.

 

Flávia Lipke, coordenadora da Divisão de Média Complexidade do município de Volta Redonda, enfatiza que esse momento é para comemorar. “Estamos atingindo bons índices em Volta Redonda. E eles só foram alcançados graças ao prefeito Samuca que está investindo muito na saúde”, disse a coordenadora.

 

Helio Magalhães, 88 anos, morador do bairro Conforto estava muito animado. Ele elogiou o atendimento que a saúde disponibiliza em Volta Redonda. “Nós, moradores de Volta Redonda temos que levantar as mãos para o céu porque em outras cidades da região a população não tem acesso a consultas e exames. Aqui em Volta Redonda o atendimento é excelente”, elogiou o aposentado.

 

A dona de casa Iris de Lima, 76 anos, moradora do bairro Jardim Paraíba, está na oficina há dois anos. “Minhas amigas comentaram comigo na época e vim. Ainda preciso muito, pois esqueço muito das coisas. Aqui a gente ri, brinca e conhece novas pessoas”, disse Iris.

 

A Neuzelena da Silva, 69 anos, é apaixonada pelo que faz na Policlínica da Melhor idade. “Amo a equipe de profissional e os colegas que fiz aqui. Participo de várias atividades desenvolvidas na policlínica e me sinto muito melhor agora. Conviver com essas pessoas e conhecer a história delas me ensina a viver melhor. Cheguei aqui muito triste e hoje estou cem por cento melhor”, comemora.

 

Por Fátima Santos com fotos de Ronaldo Silva – SecomVR