Equipe da prefeitura fez um bate papo de conscientização com os alunos do Colégio Guanabara, no Aterrado

 

 

Uma equipe do setor de Controle do Tabagismo da secretaria de Saúde de Volta Redonda realizou um bate papo educativo com os alunos do Colégio Estadual Guanabara nesta quinta-feira, dia 30. A ação foi um lembrete ao Dia Mundial sem Tabaco, comemorado dia 31 de maio. Enquanto conversavam sobre o tema, os alunos tinham um espaço com atividades lúdicas.

 

A integrante da equipe Controle do Tabagismo da SMS, Leonor Vieira-Motta, falou sobre a importância de trabalhar esse tema. “A gente precisa chamar a atenção para essa data e esclarecer sobre o tema. Só a educação vai transformar a realidade das pessoas. Esse ano o INCA (Instituto Nacional de Câncer) está focando na saúde do pulmão e mesmo quem não é fumante é prejudicado por essa prática”, disse Leonor.

 

Para a aluna Carolina Silvestre de 17 anos, abordar o assunto na escola é fundamental. “Tem gente que mesmo com tantas informações não percebe o quanto faz mal fumar. Eu vejo muitos adolescentes de 15 e 16 anos fumando e achando bonito. E o pior é que não prejudica só eles, a gente que está por perto também sai prejudicada”, comentou a estudante.

 

A coordenadora do programa de tabagismo da SMS, Ana Lucia Quaresma, explicou que falar sobre tabagismo para crianças e adolescentes é chamar a atenção para os perigos que uma droga lícita, como cigarro, pode causar. “O cigarro é uma droga lícita, mas vai entrando de vagarzinho na vida das nossas crianças, causando uma série de danos físicos e mentais”, contou.

 

Para o secretário municipal de Saúde, Alfredo Peixoto, a prevenção é o melhor caminho. “O fumante sofre ação das três dependências que o tabaco provoca: física, comportamental e psicológica. Falar sobre isso com crianças e adolescente é fazer uma prevenção de doenças e trabalhar em cima da qualidade de vida”, disse o secretário.   

 

O prefeito Samuca Silva frisou a importância de se atuar no combate ao tabagismo, principalmente com os jovens. “O quanto antes começarmos a prevenção melhor será o resultado. É nessa fase da adolescência que a maioria começa a fazer uso dos cigarros e fazer com que eles entendam o quão mal isso faz à saúde é fundamental”, destacou o prefeito.

 

 

Por Ana Maria Mansur, com fotos Evandro Freitas - SecomVR