Na próxima semana, equipe foca ação no decreto 16.215/20, que restringe o funcionamento das atividades econômicas por sete dias no município

 

A força-tarefa criada em Volta Redonda para fiscalizar o funcionamento das atividades econômicas de acordo com as medidas de prevenção à Covid-19 verificou 177 denúncias entre os dias 1º e 24 de junho. A ação diária é guiada com apoio da população que aponta irregularidades por meio da Central de Atendimento Único (CAU), pelo telefone 156, ou pelo aplicativo Fiscaliza VR. No período, oito estabelecimentos foram autuados; quatro interditados; e 91 foram orientados a cumprir os decretos municipais. O grupo ainda fez apreensões de mercadorias vendidas por ambulantes ilegais e dispersou aglomeração em evento clandestino em área pública.

 

Relatório feito pela equipe da força-tarefa, formada pela Guarda Municipal, as secretarias de Fazenda e de Segurança Pública, a Vigilância Sanitária, além das polícias Militar e Civil e Ministério Público, apontou os principais problemas encontrados durante a fiscalização. Bares, praças e vias públicas com aglomerações; salões de beleza e barbearias descumprindo os horários de abertura e fechamento; e ambulantes atuando sem autorização. Por conta da identificação de eventos clandestinos em praças, campos e quadras públicas, com aglomeração, a ação será intensificada nestas áreas durante o fim de semana.

 

O prefeito Samuca Silva afirma que a força-tarefa está orientada a atuar com rigidez. “Todos que agirem em desacordo com as medidas de prevenção ao contágio pelo novo coronavírus vão sofrer consequências previstas em lei. Em tempos de pandemia não há espaço para complacência. É uma questão de preservar vidas”, avisou Samuca.

 

Ele lembrou que o grupo vai intensificar as ações na próxima semana para garantir o cumprimento do decreto 16.215, que restringe o funcionamento das atividades econômicas por sete dias. “A medida preventiva, para garantir a manutenção dos eixos de monitoramento condicionantes para flexibilização dentro do limite, permite que apenas os serviços considerados essenciais estejam abertos”, falou o prefeito.

 

Entre a próxima segunda-feira, dia 29, até o domingo, dia 05 de julho, podem funcionar, obedecendo as medidas sanitárias e de controle de aglomeração, apenas as atividades essenciais. Estão incluídas as agências bancárias, casas lotéricas, postos de combustíveis, oficinas mecânicas, borracharias, supermercados, hortifrúti, quitandas, peixarias, açougues, centros de distribuição de alimentos, padarias, farmácias e drogarias, clínicas, hospitais, lojas de produtos médico-hospitalares, clínicas veterinárias, lojas de produtos alimentícios para animais, distribuidores de gás e água mineral, indústrias, lojas de material de construção e similares.

 

As barracas de gêneros alimentícios da Feira Livre podem funcionar entre 6h a 14h, nos bairros incluídos na programação normal. E os bares e restaurantes podem atender com serviço de entrega em domicílio (delivery).

 

Ficam proibidos de atuar os ambulantes, mercados populares, feira livre de gêneros não alimentícios e alimentos preparados, salões de beleza, barbearias, esmalterias, clínicas de estética, academias e similares, centros comerciais, shopping centers e templos religiosos. Ainda permanecem fechados os cinemas, teatros, espaços para eventos de qualquer natureza, zoológico, parque aquático, equipamentos turísticos, escolas, clubes esportivos e casas noturnas.

 

Secom/VR com fotos de arquivo