As ações visam verificar o cumprimento das medidas de combate ao coronavírus

 

Durante o final de semana, as equipes da força-tarefa de fiscalização da Prefeitura de Volta Redonda deram seguimento às rondas e ao atendimento das denúncias feitas pela população. De acordo com o relatório da ação, houve uma redução significativa no número de chamados recebidos pelo telefone 156 e pelo aplicativo Fiscaliza VR. Neste sábado, dia 13, e domingo, dia 14, foram fiscalizados estabelecimentos em 12 bairros. As denúncias têm se concentrado em bares, restaurantes e em eventos não autorizados em praças e ruas. Segundo a equipe, a principal irregularidade encontrada nas ações é referente a aglomerações.

 

Uma etapa importante da ação deste final de semana foi a fiscalização da Feira Livre. No Aterrado, os feirantes foram orientados quanto à proibição da venda de bebidas alcoólicas e de produtos para consumo no local, e também sobre o espaçamento das barracas, que precisa ser de três metros. Já na Vila Santa Cecília foram verificadas as barracas de alimentos, que estavam estabelecidas na Rua Sessenta. Não foram notadas aglomerações no local.

 

O prefeito Samuca Silva frisou que a melhor ação de combate é quando todos trabalham juntos e respeitando as regras. “Nosso maior objetivo é controlar a proliferação do vírus e manter a flexibilização das atividades. É, é claro, isso só será possível se a população continuar colaborando”, disse Samuca.

 

Os templos religiosos também foram fiscalizados e uma igreja, no bairro Laranjal, pediu orientação da equipe para seguir corretamente os decretos, como utilizar a apenas 30% da ocupação do local e organizar as cadeiras de forma intercalada, deixando espaços livres entre os fiéis.

 

No total, desde o início das medidas de restrição, em março, foram realizadas mais de 2 mil fiscalizações pela força-tarefa, sendo 50 estabelecimentos autuados.

 

Vale lembrar que é muito importante que a população continue denunciando sempre que notar o descumprimento de normas dos decretos. As denúncias podem ser feitas através da Central de Atendimento Único (CAU), no telefone 156, ou pelo aplicativo FiscalizaVR.

 
Secom VR, com fotos de divulgação