Em duas horas comerciantes poderão adquirir documentação necessária para funcionamento do empreendimento

 

O Prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, participou na tarde desta quarta-feira, dia 19, de uma reunião da Rede de Agentes da Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro (Jucerja) para assinar o convênio com o Regin (Registro Mercantil Integrado) autorizando o funcionamento do alvará automatizado. A assinatura aconteceu na sede do Sebrae de Volta Redonda e, a partir de agora, as pessoas que desejarem abrir seu próprio negócio poderão adquirir todos os documentos em até duas horas.

 

“Nesse momento é importante propormos ferramentas visando à desburocratização. Volta Redonda está, cada dia mais, atraindo novas empresas e facilitando a implementação em abrir negócios no nosso município. Nós temos que fomentar a atividade econômica para gerar mais empregos e dignidade de trabalho e aumentar a capacidade de arrecadação. O Prêmio do Prefeito empreendedor foi uma surpresa boa e mostra que estamos no caminho certo de políticas publicas para incentivar o micro empreendedor na cidade”, disse o prefeito de Volta Redonda.

 

O Assessor da Presidência da Jucerja, Delmir Custódio, explicou como irá funcionar essa nova mudança na sistemática. “O alvará vai ser concedido de forma automática para aquelas empresas considerada de baixo risco. Sem análise humana. Após dar entrada na Junta Comercial, em até duas horas, já sai o CNPJ, Registro da Junta, Inscrição Estadual e Alvará do Município”, contou Delmir.

 

O Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Joselito Magalhães destacou que a melhorar o ambiente de negócios favorece a geração de empregos. “Aqui estamos expandindo, com todos os municípios do Médio Paraíba, as boas práticas de desburocratização na abertura de empresas no município de Volta Redonda e que tem alavancado a geração de emprego”, disse Joselito.

 

A Rede de Agentes, que conta com nove representantes da prefeitura de Volta Redonda e tem o objetivo de promover as condições favoráveis e fortalecer um ambiente propício ao desenvolvimento sustentável na região. O resultado é a atração de mais empresas, fomentando as já existentes e com isso gerando  mais empregos. Ao todo, onze cidades fazem parte da Rede.

 

Por Renan Ferreira com fotos de Gabriel Borges - Secom/VR