Escola de Governo capacita para implantação de Banco de Projetos

Objetivo é aprimorar a captação de recursos do governo federal para o município via convênios

 

Cerca de dez servidores, representantes das secretarias municipais de Planejamento, Transparência e Modernização da Gestão, Administração, Cultura, Transporte e Mobilidade Urbana, além de funcionários da EPD (Empresa de Processamento de Dados), formaram a turma piloto para implantação do Banco de Projetos da Prefeitura de Volta Redonda. Em janeiro, outras duas turmas, com funcionários das outras secretarias de governo farão a capacitação.

 

O primeiro encontro, nesta terça-feira, dia 27, no Auditório da Smac (Secretaria Municipal de Ação Comunitária), foi coordenado pela especialista em Políticas Públicas e SICONV (Sistema de Convênios do Governo Federal) do Escritório de Gerenciamento de Projetos (EGP) de Volta Redonda, Rita Souza.

 

“Quero que os servidores conheçam o processo para captação de recursos do Orçamento Geral da União (OGU). Será uma oficina de projetos para tratar das normas técnicas para a construção do documento de acordo com o SICONV e aumenta a eficiência na captação de recursos para Volta Redonda”, disse Rita.

 

O diretor de Modernização da Secretaria de Planejamento e Modernização da Gestão, Igor Alves, que faz parte da direção da Escola de Governo e Gestão, afirma que a ideia é cada funcionário criar um projeto relativo à secretaria que atua, seguindo as orientações da oficina. No segundo módulo, que será realizado ainda nesta semana, o grupo vai conhecer o funcionamento e a aplicação do Banco de Projetos.

 

“O Banco de Projetos é um software criado pela Seplag (Secretaria de Planejamento) que será gerido pelo EGP (Escritório de Gerenciamento de Projetos). O objetivo é utilizar os projetos cadastrados previamente nesta plataforma, assim que houver a possibilidade de captação de recursos”, explicou Igor. 

 

A gerente do departamento de Transparência e Controle Social da Seplag, Cíntia Medeiros, acha importante a iniciativa. “Aumentar a capacidade de conquistar verba para o desenvolvimento do município é um aprendizado necessário”, disse.

 

Juliano Costa de Sá, do departamento de Materiais da Secretaria Municipal de Administração, contou que já estava elaborando um projeto para seu setor e procurou apoio do EGP. “Por isso, fui convidado para fazer a capacitação e aperfeiçoar o trabalho”, falou.

 

A diretora de Gestão de Processos da STMU, Lúcia Silva, concorda com os colegas. “Temos que pensar no futuro, desenvolver projetos dentro das normas. Não podemos deixar que, por falha no projeto, o município deixe de captar recursos”, disse.

 

O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, afirma que os cursos da Escola de Governo e Gestão têm como objetivo principal oferecer serviço público de excelência, tornado os servidores multiplicadores de suas experiências.

 

“Acredito que o Banco de Projetos vá alavancar a captação de recursos para o município. Já que a elaboração de bons projetos é o primeiro passo para a conquista de verbas federais por convênios”, falou Samuca.      

 

Por Renata Borges com fotos de Evandro Freitas – Secom/VR