Prefeitura realiza II Fórum do Orçamento Participativo

 

A prefeitura de Volta Redonda, através da secretaria de Planejamento, Transparência e Modernização da Gestão (Seplag), realizou neste sábado, dia 25, o II Fórum do Orçamento Participativo. Além de palestra sobre Orçamento Público houve a votação dos novos representantes do COP (Comitê do Orçamento Participativo), que foi criado em 2017.

 

Serão eleitos para fazer parte do comitê, 12 representantes titulares e 12 suplentes das associações de moradores, dois para cada setor; dois integrantes titulares e dois suplentes para movimentos sociais; e dois titulares e dois suplentes para conselhos municipais. Além de 13 pessoas de secretarias/autarquias municipais representando a Gestão Pública Municipal, que serão indicados pelos seus secretários e presidentes.

 

O secretário municipal de Planejamento, Transparência e Modernização da Gestão, Enock Azevedo, agradeceu a presença de todos e falou sobre a importância do trabalho conjunto. “As experiências que tivemos no OP 2017, serviram para nos ensinar e melhorar o processo esse ano. A construção do orçamento não é simples, porque as demandas da sociedade são infinitas. Sempre queremos mais e isso faz parte da gente. O comitê tem a função de fiscalizar e ninguém melhor que o cidadão para saber os problemas do cidadão”, disse. 

 

“A participação tem que ser plena. A Seplag está fazendo um papel maravilhoso que é aproximar a população do poder público. É muito satisfatório ver o auditório cheio e as pessoas interessadas em participar. O nosso prefeito Samuca Silva tem esse ideal de sempre valorizar as associações de moradores, porque é lá que os problemas estão para serem resolvidos”, afirmou o Vice-prefeito de Volta Redonda, Maycon Abrantes.

 

Lucas de Almeida, de 19 anos, integrante do Comitê do Orçamento Participativo 2017, falou sobre a importância da democracia direta. “Eu sempre levanto essa bandeira. Quando eu conheci o projeto do OP logo me interessei. Acho que a sociedade civil deve sempre participar da política efetivamente para fazer as mudanças, ao invés de reclamar”, falou Lucas.

 

A secretaria também vai continuar com a ferramenta do OP Digital, em que, pela internet, os cidadãos podem votar nas obras prioritárias. O OP Digital vai estar disponível a partir do dia 10 de setembro.

 

Por Ana Maria Mansur, com fotos de Geraldo Gonçalves