Evento, realizado neste sábado, dia 08, na Vila Santa Cecília, reuniu cerca de cem agricultores do Médio Paraíba

 

Incentivar a população a valorizar a alimentação saudável e a preservação do meio ambiente na hora do plantio são um dos objetivos do II Encontro-Feira de Agroecologia do Médio Paraíba do Sul, realizado neste sábado, dia 08, na Praça Rotary, na Vila Santa Cecília. O evento reuniu produtores de orgânicos e agroecológicos de vinte municípios e cerca de cem agricultores comercializaram os alimentos e apresentaram à população a filosofia desse tipo de cultivo.

 

A chefe de gabinete da Secretaria Municipal de Planejamento, Transparência e Modernização da Gestão (Seplag), Bárbara Cunha, uma das organizadoras do encontro e entusiasta da iniciativa, afirma que o principal é garantir comida saudável na mesa. “Neste espaço, temos produtos in natura e processados, todos orgânicos”, disse.

 

Mas ela fez questão de citar que a agroecologia define um estilo de vida. “Por isso, a feira conta com manifestações culturais tradicionais da cultura brasileira”.

 

O produtor de orgânicos Pedro Albano, que cultiva hortaliças e leguminosas no bairro Roma, em Volta Redonda, afirmou que a iniciativa divulga a importância de se voltar para o natural para a preservação da saúde do homem e da natureza. “O governo municipal está de parabéns por designar espaço para o produtor de orgânicos. Temos a feira toda quarta-feira, das 16h30 às 20h30, aqui mesmo na Praça Rotary, na Vila, e ainda há projeto para a implantação do Mercado de Orgânicos”, lembrou.

 

E a realização do evento chama a atenção de pessoas que ainda não são consumidoras regulares de orgânicos. O casal Rojane e Darci Rocha veio de Barra Mansa para conhecer esse nova maneira de lidar com os alimentos e a terra. “Estamos encantados e mais conscientes sobre a necessidade de procurar uma alimentação mais saudável”, falou Darci.

 

O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, afirma que o sucesso do evento confirma que o município está no caminho certo quando incentiva a produção de orgânicos.

 

“A valorização do cultivo orgânico vai deixar um legado para Volta Redonda. As obras do Mercado de Orgânicos, o primeiro público do estado, terão início no segundo semestre. A estrutura ficará no bairro Aterrado e funcionamento será em parceria com os agricultores. A ideia é abrir para produtores de toda região”, explicou.

 

Por Renata Borges com fotos de Gabriel Borges - SecomVR