Servidores participam de Curso de Sustentabilidade na Administração Pública

Curso acontece no auditório da Secretaria Municipal de Educação no bairro Niterói, em Volta Redonda

 

Iniciou na manhã desta segunda-feira, dia 27, e vai até o final da tarde de amanhã, terça-feira, dia 28, o Curso de Sustentabilidade na Administração Pública, realizado por uma empresa ligada ao Ministério do Meio Ambiente em parceria com a ONU (Organização das Nações Unidas), que defende o uso racional dos recursos naturais e de bens públicos. A palestra está sendo ministrada pela consultora da empresa, Patricia Barbosa Fazano, que visa o consumo de energia, no ar condicionado e nas edificações públicas.

 

O secretário de Meio Ambiente, Mauricio Ruiz, destacou a capacitação: “Esta é uma agenda ambiental da administração pública que faz com que o poder público seja o motor do desenvolvimento sustentável, dando um exemplo para a sociedade e incentivando os produtos ecologicamente sustentáveis e os prestadores de serviços que respeitam a natureza”, afirmou Mauricio.

 

O prefeito Samuca Silva disse que “o incentivo aos produtores visa ampliar cada vez mais o mercado, o consumo de produtos de qualidade”.

 

Cerca de 110 pessoas estão acompanhando o curso, no auditório da Secretaria de Educação, no bairro Niterói, sendo a maioria servidores dos órgãos públicos de Volta Redonda, dos municípios da região e de várias cidades paulistas. A capacitação encerra amanhã, terça-feira, com a entrega dos certificados de participação. A Abertura contou com a presença dos secretários municipais de Educação, Rita de Andrade, e do Meio Ambiente, Mauricio Ruiz, responsável pelo curso que promove a capacitação no serviço público.

 

Vários vídeos sobre uma visão de arquitetura ambiental para edifícios públicos que estão começando a ser construídos no país, que aproveitam melhor a iluminação natural, o uso de energia solar, e a envoltória (fachada e entorno do prédio) foram mostrados, mas ainda é uma meta a ser alcançada para reduzir o consumo de energia e Iluminação.

 

Ela citou a Lei das Licitações que pede compras sustentáveis na administração contra desperdícios, a Lei Federal Energética 10.295/2001 que orienta as ações e define os padrões de eficiência energética para as edificações públicas, avaliando  sistema de iluminação, sistema de ar condicionado e envoltória para a redução de consumo. Abordou ainda a emissão do selo Procel que mede os níveis de consumos dos produtos, certificados pelo INMETRO (Instituto de Metrologia e Tecnologia), afirmou que novas edificações podem alcançar eficiência energética reduzindo o consumo de 30% na fachada e entorno do prédio(envoltória), 30% na iluminação, 40% no ar condicionado.    

 

“A maior parte das edificações não foram projetadas com a proposta de eficiência energética. O comportamento dos usuários em geral é do desperdício. Mas existem oportunidades significativas para a redução de custos e consumo de energia a partir de mudanças estruturais e mudanças de comportamento daqueles que utilizam o prédio”, comparou Patrícia Fazano.

 

Participantes aprovaram a capacitação: “O curso é muito esclarecedor pela clareza e riqueza das informações”, disse Juarez de Magalhães, assessor do departamento de informação, inovação e qualidade da Secretaria de Saúde. A diretora do IFRJ, Campus Resende, Silvia Trajano, avaliou: “São informações necessárias para atualização dos conhecimentos dos gestores públicos, sobre o desenvolvimento sustentável, avançando na conscientização de quem tem responsabilidade social quanto aos gastos públicos. Super importante também para a sociedade civil”, enfatizou Silvia.

 

A diretora de projetos do IPPU(Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano), Laura Jane Lopes Barbosa, comentou: “Muito bom, excelente para melhorar a gestão pública e evitar o desperdício no consumo. Temos que multiplicar estes ensinamentos para as pessoas aderir”, concluiu.

 

Por Afonso Gonçalves com fotos de Evandro Freitas