Prefeito Samuca Silva recebe empresa que vem investir R$ 60 milhões em Volta Redonda

Projeto será apresentado para a construção de 600 apartamentos na Nova São Luiz e vai gerar cerca de 400 empregos por 2 anos

 

O prefeito Samuca Silva, acompanhado do presidente do IPPU (Instituto de pesquisa e  Planejamento Urbano), Márcio Lins,  da subsecretária do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Thais Souza e de assessores,  recebeu na tarde desta quinta-feira, dia 4, representantes da empresa construtora MRL e MRV Engenharia do Rio de Janeiro,  que vieram confirmar a compra de um terreno no bairro Nova São Luiz, numa área de 60 mil m2, onde serão construídos 600 apartamentos de 2 quartos, em condomínio fechado, ao custo de R$ 60 milhões de investimentos.

 

O prefeito agradeceu a escolha da cidade e colocou-se a disposição para a rapidez na aprovação do projeto. Antes lembrou que várias empresas estão chegando, citando a abertura do novo shopping Park Sul, cervejaria Itaipava, a Call Center, além de seis novas empresas de beneficiamento. Citou ainda o serviço de coleta seletiva, o ônibus 100 % elétrico, com ar condicionado, tarifa zero, que leva os consumidores dos quatro principais centros comerciais da cidade. 

“Eu me coloco a disposição e podem me procurar que as portas estão abertas. Acredito que em 15 dias, no máximo, o projeto será aprovado.  Nós temos a Fevre, o Senai, um Centro de Qualificação de mão de obra necessário para capacitar os contratados para  o empreendimento.  Volta está se transformando  num pólo regional para este mercado, sendo que no período de 2017-2018 atingimos a cerca de 40 mil empregos gerados no município com as empresas que estão chegando”, comentou Samuca.

O presidente do IPPU, Márcio Lins, também se prontificou em fornecer com a sua equipe a colaboração necessário que o grupo empresarial precisar para o fomento dos investimentos imobiliários.

O funcionários da empresa, Marco Henrique Queiroz, diretor de Desenvolvimento e Crédito Imobiliário, e Renata Botelho de Souza Machado, gestora de Desenvolvimento Imobiliário, usaram as expressões excelente, fantástico, para definir o tratamento recebido do prefeito:

“Estamos em 160 cidades no país, construímos 50 mil apartamentos por ano, já atingimos a marca de 350 mil apartamentos construídos, mais de 1 milhão de brasileiros atendidos pela empresa. Este atendimento do prefeito foi diferenciado de outras cidades, fantástico. É um prefeito empreendedor, de  cabeça aberta para as mudanças, com uma grande visão. Teremos uma parceria muito produtiva entre a empresa e o município. Vamos entregar apartamentos de qualidade”, garantiu Henrique Queiroz.

Ele acrescentou que a escolha da cidade foi pelo potencial de crescimento que ela mostrou para a empresa investir, com a compra de um terreno que eles estudaram como o melhor local. Informou também que cada apartamento terá um custo médio de R$ 150 mil, dois quartos, financiado pela Caixa Econômica Federal e uso do FGTS (Fundo de Garantia de Tempo de Serviços). A renda exigida do comprador será em torno de R$ 1.800,00 a R$ 2 mil reais mensais.

“Vamos manter um canal aberto de forma permanente com a prefeitura. Pretendemos entrar com o projeto ainda neste mês de outubro, e após aprovação, começar as obras no primeiro trimestre de 2019, prevendo 2 anos de obras e contratação de 350 a 400 trabalhadores”, enfatizou o diretor. 

Os representantes da empresa imobiliária apresentaram também os projetos sociais e educacionais que desenvolvem com moradores no entorno dos seus empreendimentos, capacitando pedreiros e pintores e ajudando na alfabetização de adultos. Outro benefício é a recuperação do paisagismo nas áreas mais próximas dos investimentos.

Texto de Afonso Gonçalves e fotos de Gabriel Borges