Reunião entre o prefeito Samuca e diversas entidades foi realizada nesta terça-feira, dia 29, para discutir melhorias para o programa

 

O mutirão do programa Escritura Fácil foi lançado pela prefeitura de Volta Redonda no último dia 17 e, desde então, já atendeu mais de 450 pessoas que estão em busca do sonho de regularizar seus imóveis. São mais de 40 mil famílias que residem atualmente em núcleos de posse e que podem ser beneficiadas pelo programa. Nesta terça-feira, dia 29, o prefeito Samuca Silva se reuniu com diversas entidades que podem contribuir para que o sucesso do ‘Escritura Fácil’ seja ainda maior.

 

Estavam presentes representantes do Centro Universitário Geraldo Di Biase (UGB), UniFOA (Centro Universitário de Volta Redonda), Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA), Banco do Brasil e do Cartório do 1º Ofício. Além da Procuradoria Geral do Município, COHAB (Companhia de Habitação), Furban (Fundo Comunitário), IPPU (Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano) e Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

 

O prefeito Samuca lembrou que esse é um momento marcante para a cidade e que pela primeira vez o poder público está enfrentando essa situação da regularização fundiária, que é um problema em todo país. “Nosso objetivo é reconhecer a propriedade de todos que moram nas áreas de posse, garantindo dignidade e respeito a essas pessoas”, afirmou o prefeito.

 

As universidades irão ceder alunos dos cursos de engenharia e arquitetura para auxiliar na criação dos projetos, tudo com a supervisão de profissionais da prefeitura. “É fundamental a participação das universidades. Além da força de trabalho para ajudar na elaboração dos projetos, ainda tem o ganho para os alunos do aprendizado na prática”, comentou o prefeito.

 

Outro assunto abordado foi uma possível flexibilização da legislação para facilitar a regularização desses casos, mas sempre priorizando a segurança das famílias. Para o presidente do CREA, Luiz Antônio Cosenza, o programa merecer ser parabenizado. “É garantia de qualidade para população. E envolver CREA é muito importante para garantir a segurança dessas famílias”.

 

A intenção é que a prefeitura auxilie as famílias com rendar familiar de até três salários mínimos na elaboração dos projetos das edificações. O gerente do Banco de Brasil, Alexsandro Amaral, comentou que a agência já oferece muitas linhas de crédito que podem ajudar às famílias que desejam fazer seus projetos por conta própria. “Esse assunto já havia sido discutido e era uma demanda antiga do prefeito Samuca. Estamos estudando uma linha de crédito específica, mas enquanto isso, temos alternativas”, contou.

 

Vale ressaltar que apesar do mutirão do ‘Escritura Fácil’ ter sido iniciado recentemente, o programa já vem sendo trabalhado desde o início do governo.

 

Por Secom VR