Mais de três mil novas vagas serão implantadas no município com o objetivo de democratizar e gerar maior rotatividade no estacionamento público da cidade

 

A partir de dezembro, a população de Volta Redonda vai contar com um dos mais modernos sistemas de estacionamento rotativo público do Brasil. Nesta quarta-feira, dia 23, o prefeito Samuca Silva formalizou o contrato de operação do consórcio VR Digital, formado pelas empresas Areatec (SP) e Sinalvida (PE).

 

O objetivo do VR Parking é organizar e democratizar o estacionamento nas ruas da cidade, oferecendo para a população mais de três mil novas vagas. A ideia é impedir que carros fiquem estacionados o dia inteiro nas vagas dos centros comerciais e que mais pessoas consigam encontrar vagas disponíveis nesses locais de maior fluxo, tornando o sistema mais justo, democrático e ágil. Através do aplicativo do VR Parking, o usuário comprará créditos que serão debitados de sua conta no sistema a cada utilização do estacionamento público.

 

O modelo a ser implantado é inovador e Volta Redonda sai na frente usando uma tecnologia que permite encontrar vagas disponíveis por meio de aplicativo, painéis eletrônicos em algumas esquinas e iluminação de identificação individualizada em cada vaga. O projeto vai gerar dezenas de empregos diretos, além de contribuir com a receita da cidade. Outro objetivo é inibir a atuação de flanelinhas, com a ampla presença de monitores controlando as vagas.

 

O prefeito Samuca Silva enfatizou que o projeto irá facilitar a vida da população, já que os bilhetes para utilização poderão ser adquiridos facilmente pelo aplicativo do sistema instalado no celular, ou em estabelecimentos comerciais cadastrados, com pagamento cartão de débito e crédito, além de dinheiro ou boleto bancário.

 

“É uma ferramenta moderna, ágil e organizada. Estamos investindo na estrutura da mobilidade urbana de uma das mais importantes economias do Estado. O VR Parking vai justamente organizar e modernizar o estacionamento rotativo de uma maneira tecnológica, com aplicativo e de forma democrática”, disse Samuca.

 

Ainda segundo o prefeito, o novo sistema será um ganho enorme para o comércio da cidade. “Teremos mais rotatividade nas vagas dos locais com maior fluxo. O motorista terá mais chances de conseguir vagas disponíveis nesses locais, com isso ganha o consumidor, ganha o comerciante, que terá mais pessoas circulando nos centros comerciais. Além disso, o próprio comerciante poderá incentivar seu cliente com promoções, onde poderá ofertar créditos do VR Parking para quem consumir em sua empresa”, explicou Samuca.

 

Através do aplicativo do VR Parking, as pessoas poderão acompanhar as vagas em tempo real. Os sensores serão instalados no asfalto e emitirão sinais luminosos. Luz verde significa vaga liberada, luz azul para vaga especial - deficientes e idosos - e luz vermelha para sinalizar que a vaga está ocupada. As mesmas identificações também poderão ser conferidas através do aplicativo, que mostrará ainda um mapa com as informações desejadas.

 

Hoje, Volta Redonda possui 1890 vagas nos principais bairros comerciais. Com a implantação do novo sistema, o número sobe para 5393 vagas sinalizadas, na Vila Santa Cecília (1485), Aterrado (1690), Centro (555), Retiro (1442), Rua 207, Santo Agostinho e Ponte Alta (221). “Outra boa notícia é que triplicaremos o número de vagas para idosos e deficientes por toda a cidade”, acrescentou Samuca.

 

O diretor do consórcio VR Digital, Luiz Baltar, disse que o novo sistema representa um ganho enorme para a mobilidade de Volta Redonda. “Estamos trazendo inovação e atualização para o município com o consórcio. A expectativa é boa e o VR Parking vai dar um salto na questão tecnológica da cidade, além disso, vai fomentar a mobilidade e a rotatividade pelos principais centros comerciais”, apontou.

 

Hoffmann Barbosa, gerente de operações do consórcio, explicou que as vagas serão monitoradas por sensor de presença. “Ao estacionar o veículo, a central de gerenciamento será imediatamente informada sobre a ocupação do espaço. Nas ruas, o painel indicará a quantidade de vagas livres em cada região e o mesmo ocorrerá pelo aplicativo, que disponibilizará mapas online mostrando onde há disponibilidade para estacionar o veículo”, contou Hoffmann, acrescentando que o sistema contribuirá diretamente para a fluidez do trânsito, permitindo que os usuários percam menos tempo na hora de estacionar.

 

Os locais foram divididos por três zonas. A Zona Azul engloba as principais ruas e avenidas, com maior rotatividade, dos bairros Vila Santa Cecília, Centro e Aterrado. As vagas que estiverem nessa zona terão um valor de R$2,50/hora. A Zona Verde abrange os bairros Retiro, Santo Agostinho, 207 e Ponte Alta, onde o valor será de R$2,00/hora. Tanto na Zona Azul, quanto na Zona Verde, os veículos podem permanecer no local por no máximo 3 horas. A Zona Laranja inclui as ruas adjacentes com o valor de R$1,50/hora e com permanência de, no máximo, 4 horas.

 

O diretor da Empresa de Processamento de Dados de Volta Redonda (EPD-VR), Matheus Cruz, disse que outro diferencial é que o usuário poderá pagar apenas pelo tempo proporcional e não pela tarifa cheia do rotativo (30 minutos ou 60 minutos). Assim, o motorista pagará apenas o equivalente aos minutos em que ficar estacionado. “Este benefício, o pagamento minuto a minuto, será exclusivo para os usuários que optarem pelo aplicativo, já que a tecnologia permite o controle do uso e do saldo disponível na conta virtual do motorista. O saldo dos créditos não tem prazo de validade”, enfatizou.

 

Durante os primeiros 30 dias de operação, com início previsto para dezembro, monitores do VR Parking Digital estarão nas ruas orientando os motoristas sobre as novidades do sistema. Ainda nesta semana, a empresa começará a sinalização das novas vagas na Amaral Peixoto, Vila Santa Cecília e Aterrado.

 

Por Renan Ferreira com fotos de Gabriel Borges - Secom/VR