Desde o início do governo Samuca Silva, administração já chamou profissionais de seleções anteriores e da atual gestão

 

O engenheiro eletricista Lucas Mendes Itaboray, de 26 anos, atualmente exerce a função de chefe de Estratégia de Transporte e Mobilidade Urbana, na Secretaria Municipal de Transporte e Mobilidade Urbana (STMU) de Volta Redonda. Convocado em outubro de 2017 – primeiro ano da gestão Samuca Silva no Governo Municipal, Lucas prestou concurso público em 2014, sendo aprovado para o cargo de auxiliar administrativo. Ele conta que foi muito importante a conquista e a convocação para trabalhar.

 

“Eu trabalhava como professor autônomo, pois não havia conseguido oportunidades na minha área. Quando fui chamado, foi uma injeção de ânimo, consegui minha independência”, agradeceu Lucas, que foi chamado pela primeira vez, apesar de ter feito outros concursos anteriormente.

 

Assim como Lucas, cerca de 1,6 mil profissionais aprovados em concursos públicos e processos seletivos já foram convocados pela prefeitura, incluindo aqueles que fizeram seleções anteriores à atual gestão municipal.

 

O secretário municipal de Administração, Carlos Baía, disse que todos os profissionais de processos anteriores já foram chamados. “Temos o projeto de substituir os contratados por RPA (Recibo de Pagamento Autônomo), que não têm direito trabalhista, por concursados. Tem um concurso em aberto e estamos montando outros para concluir essa substituição”, citando que as secretarias que mais convocaram profissionais foram as de Educação (mais 800) e Saúde (cerca de 500).

 

Além dos profissionais como Lucas Mendes, que ingressaram pela primeira vez no serviço público, outros convocados pela atual administração já atuavam pela prefeitura, mas ingressaram sem ser por concurso público.

 

É o caso da bacharel em Ciências Biológicas, Steffany Lorena de Souza, que trabalhava no laboratório do Hospital do Retiro desde 2013 e resolveu prestar concurso em 2016. A convocação veio em novembro de 2018 e hoje atua no Laboratório Central como técnica de laboratório.

 

“Considero o concurso público uma oportunidade única de estabilidade no emprego e por isso, essa era uma vaga que eu desejava muito, tinha essa vontade de ser efetivada como estatutária, então estudei bastante para obter uma boa colocação no concurso, que tinha validade de 2 anos. Foi necessário novas contratações neste período e assim fui chamada e a felicidade foi enorme”, comemorou Steffany.

 

Essa estabilidade também foi almejada por Marlene Aparecida Pereira, que é chefe do Setor de Saúde e Segurança do Trabalho, desde 2018, quando foi implantado o setor. Aprovada em concurso público promovido em 2014 para o cargo auxiliar administrativo, foi convocada em setembro de 2017.

 

“O concurso muda completamente, a conquista da vaga é essencial pro profissional que busca crescer e fazer carreira na administração pública. Meu pai foi servidor da administração, admitido em 1958, meus irmãos também são servidores públicos de outras esferas e meu objetivo sempre foi atuar na administração”, contou Marlene que é servidora desde 1998, quando entrou através de processo seletivo temporário para guarda sanitário de combate a dengue.

 

Para prefeito Samuca Silva, a transparência e o diálogo têm guiado a atuação do Governo Municipal e a convocação de profissionais concursados valoriza e proporciona um melhor serviço público para o cidadão.

 

“Estamos legalizando a situação dos termos trabalhistas, vamos acabar com os RPAs, normatizar e proporcionar os direitos dos servidores. É um compromisso de governo investir em melhorias para o funcionalismo público municipal e estamos avançando cada vez mais nesse serviço. Como servidor público, sei a importância de se valorizar a carreira na administração pública”, afirmou o prefeito.

 

Por Raphael Martiniano. / Secom VR