Encerramento dos Jogos Estudantis de Volta Redonda aconteceu neste sábado, dia 27

Evento contou a presença do prefeito Samuca Silva

 

Os Jogos Estudantis de Volta Redonda – Jevre 2018 – foram encerrados neste sábado, dia 27. A cerimônia, que contou com a presença do prefeito Samuca Silva, aconteceu na Arena Multiuso VR, no Ginásio da Ilha São João. O evento começou com as disputas finais do Futsal, nas categorias Sub-14 e Sub-16 do masculino, e do Vôlei de Areia, feminino e masculino, categorias Sub-14, Sub-16 e Sub-18.

 

O encerramento contou ainda com a apresentação musical da Orquestra de Tambores. Nos Jevre 2018 participaram 64 escolas, sendo 14 particulares, 16 estaduais e 34 municipais, com mais de três mil alunos com a realização de 528 jogos. As novidade desse ano, foram a inclusão de duas modalidades Paralímpicas: Atletismo e Natação. Além do basquete 3x3 e da parceria com a Federação de Taekwondo na realização da competição.

 

O Colégio Getúlio Vargas ficou com o primeiro lugar na premiação geral ; seguido pelo Colégio Macedo Soares, em segundo lugar; e o Colégio Temis de Almeida, em terceiro. “Foi a primeira vez que eu participei do Jevre. Sou muito tímida e foi uma experiência bem legal, porque conheci muita gente nova”, contou a aluna do Colégio Getúlio Vargas, Isabel Nagib, de 12 anos.

 

Também foram premiados os professores, alunos e árbitros Fair Play – participantes que foram exemplos em espírito esportivo e jogo limpo e justo. Além da premiação da campanha Ecoóleo e do desenho do Mascote do Jevre 2018.

 

De acordo com a secretária de Esporte e Lazer de Volta Redonda, Maria Paula Tavares, a cada ano o Jevre vai se aperfeiçoando mais. “O Jevre é um importante evento de inclusão social para os jovens. Foi o primeiro ano que nós envolvemos também o paradesporto. Enfim cada ano nós vamos melhorando mais esse evento que é tão esperado pelos alunos”, contou a secretária.

 

O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, disse que os jogos estudantis desse ano foi um dos maiores já realizados. “Acredito que o esporte é a maior ferramenta de prevenção contra o  caminho do crime e das drogas. É uma grande ferramenta de inclusão dos jovens. Por isso todas a ações que visam colocar o jovem na ocupação têm o nosso apoio”, afirmou Samuca.

 

Por Ana Maria Mansur, com fotos de Geraldo Gonçalves