Prefeitura promove a escolha do mascote dos Jogos Estudantis 2019

Concurso foi realizado pelas Secretarias de Esporte, Educação e Fevre, em parceria com o Centro Cultural Fundação CSN

 

A Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Smel), Educação e Fundação Educacional de Volta Redonda (Fevre), promoveram uma oficina de desenho para a escolha do Mascote dos Jogos Estudantis (Jevre 2019). A iniciativa contou com a participação de 12 candidatos, alunos das escolas municipais, estaduais e particulares. De acordo com o regulamento, representantes da Smel e do Centro Cultural da Fundação CSN irão selecionar os cinco melhores desenhos. A votação será online, aberta a todos, no site da Prefeitura, no período de 15 a 19 de outubro.

 

O autor do desenho vencedor será premiado no encerramento do Jevre 2018, que acontecerá no ginásio poliesportivo da Ilha São João, no dia 27 de novembro. A Secretária de Esporte e Lazer, de Volta Redonda, Maria Paula Tavares, comemorou a parceria para a escolha do Mascote do Jevre 2019: “A parceria com a FCSN é fantástica, pelos valores que são agregados junto aos alunos e às escolas. A oportunidade que a Fundação CSN ofereceu, disponibilizando um profissional, materiais e o espaço do Centro Cultural, realmente é espetacular porque significa a valorização dos alunos que estão participando”, comparou.

 

O prefeito Samuca Silva complementou que “o ganho é todo para a cultura. Iniciativas como essa é essencial para incentivar os novos talentos que são produzidos  e revelados no município”, disse o prefeito.

 

A mãe da menor, Juliana Cordeiro, elogiou a atitude de inclusão: “É muito importante a participação das crianças especiais nas atividades dos Jogos Estudantis, fazendo a inclusão dessas crianças junto com as demais, regulares. Isto favorece a inclusão com mais eficiência. Estou feliz com essa oportunidade dela socializar. Ela também está feliz em estar participando dessa iniciativa. Nos recentes jogos estudantis ela ganhou medalha de ouro no arremesso também gosta de desenhar”, disse, sorridente, Juliana.

 

Outro desenhista, Leonardo Martins, 12 anos, do Colégio Municipal Delce Horta, falou da sua expectativa: “Quero ver o meu desenho selecionado entre os 5 melhores para entrar em votação final. Desenho desde que eu tinha 4 anos”, alegou.

 

O artista gráfico, fotografo, design e jornalista Magela Bastos, 48 anos,  convidado pelo poder público para ajudar na coordenação comentou: “O tema foi a nossa fauna, com a sugestão da capivara.  Me surpreendeu que são jovens talentosos, cada um com o seu estilo próprio de desenho. Eles já tem o traço, a identidade. São futuros talentos que estão sendo revelados, todos muito criativos. Uma coisa é você copiar um desenho, outra é a criação. Eles desenvolveram trabalhos maravilhosos”, enfatizou.

 

A coordenadora do Centro Cultural da Fundação da CSN, Jiane Carvalho, destacou: “Esta sala de desenho é utilizada para a formação e difusão cultural por desenhistas profissionais e amadores, público de todas as idades. A proposta da Smel com a parceria veio de encontro ao trabalho que desenvolvemos neste setor, de grande importância para o desenho. E quem ganha com isto é a cultura, a cidade”, concluiu.   

 

Texto de Afonso Gonçalves - Fotos de Evandro Freitas