Estudantes selecionados serão divulgados na próxima semana, no Facebook da Secretaria de Esporte e Lazer, quando será aberta a votação popular

 

Os finalistas no concurso para escolha do mascote dos Jogos Estudantis de Volta Redonda (Jevre) de 2020 foram selecionados durante oficina de desenho realizada nesta segunda e terça-feira, dias 02 e 03 de setembro, no Centro Cultural da Fundação CSN, na Vila Santa Cecília. Doze estudantes da Rede Municipal de Ensino participaram da capacitação e cinco desenhos foram escolhidos pelo instrutor Cristóvão Villela para concorrer na votação popular.

 

De acordo com Cristóvão, a maioria dos estudantes chega para a oficina já com a ideia definida do que quer fazer. “O que faço é orientar tecnicamente para valorizar a criação de cada um”, disse, acrescentando que aplaude a iniciativa da prefeitura de criar o concurso. “O incentivo ao desenho é muito importante”, falou.

 

A apresentação dos cinco desenhos selecionados será na próxima semana no Facebook da Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Smel), por onde será computada a votação popular, que ficará aberta até o dia 4 de outubro. Vence o desenho que tiver mais curtidas e os três primeiros ganham prêmio. No ano passado, foram quase dez mil likes no total. 

 

Caroline Vitória de Carvalho Guimarães, de 11 anos, que cursa o 5º ano da Escola Municipal João Hassis, no Eucaliptal, fez o desenho vencedor em 2018 e a Raposa Foxi, foi o mascote do Jevre 2019. “Me inspirei em animações que assisto e pensei em trazer uma animal diferente, com a agilidade de um atleta para representar os jogos”, disse Caroline, que vai concorrer novamente neste ano.

 

Ela acrescentou que não está inscrita em nenhuma modalidade esportiva. “Me sinto parte do Jevre por causa do mascote. A Raposa Foxi estava em todos os cartazes e até desfilei na abertura dos jogos neste ano”, contou.

 

Gustavo Gabriel Pessanha de Souza Silva, de 13 anos, estuda no 8º ano do Colégio Municipal Professora Delce Horta Delgado, no Aterrado, concorre pela primeira vez. “Cheguei aqui com uma ideia na cabeça, mas as instruções do professor me permitiram caprichar ainda mais no meu desenho”, falou.

 

O concurso foi implantado pela Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Smel) em 2017 e desde o ano passado conta com a parceria da Fundação CSN no projeto. “O objetivo é envolver cada vez mais os estudantes em nosso Jevre. Com isso, conseguimos estimular a criatividade através da arte, valorizando a representatividade das escolas no viés esportivo e cultural, onde todos possam se sentir parte desse movimento de representação de sua escola”, explicou a secretária Maria Paula Tavares, acrescentando que a valorização profissional, com capacitações gratuitas para os professores de Educação Física durante os jogos, também faz parte dessa nova visão sobre o Jevre.

 

O concurso foi implantado pela Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Smel) em 2017 e desde o ano passado a Fundação CSN é parceira no projeto. “O objetivo é envolver cada vez mais os estudantes nos Jogos Estudantis. Todos têm que se sentir parte desse movimento de incentivo à prática esportiva”, explicou a secretária Maria Paula Tavares, acrescentando que a valorização profissional, com capacitações gratuitas para os professores de Educação Física durante os jogos, também faz parte dessa nova visão sobre o Jevre.

 

A coordenadora do Centro Cultural da Fundação CSN, Giane de Carvalho, afirmou que a oficina de desenho para confecção dos candidatos a mascote do Jevre 2020 faz parte da programação do Festival de Inverno de Volta Redonda e já faz parte do calendário cultural anual da fundação. “É nosso dever fomentar a cultura no município”, disse, lembrando que, além do instrutor e o espaço, a Fundação CSN também forneceu o material de desenho para os estudantes.

 

O prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, reforçou que o concurso do mascote envolve toda comunidade estudantil nos jogos. “O Jevre incentiva e apresenta novos talentos para o esporte. E com o concurso do mascote ampliamos essa vocação para o setor cultural”, afirmou Samuca.

 

Por Renata Borges com fotos de divulgação – SecomVR