Reinaugurado em janeiro, restaurante está completando um mês de funcionamento

 

Nesta sexta-feira, dia 1, o Novo Restaurante Popular de Volta Redonda, completa 30 dias de funcionamento e atingiu a marca de mais de 30 mil refeições servidas a um público bem diverso, formado por jovens, mulheres e homens da melhor idade, cadeirantes, beneficiários do Bolsa Família e do programa de Benefício de Prestação Continuada. Diariamente são servidos, em média, 600 cafés de manhã.

 

Depois de dois anos fechado, o Restaurante Popular que era responsabilidade do governo do Estado, foi municipalizado, pelo prefeito Samuca Silva, que reabriu o restaurante para atender a trabalhadores e setores da população de baixa renda, e pessoas assistidas pelos programas sociais.

 

A prefeitura contratou uma empresa por licitação pública, que serve até 1.500 refeições e 600 cafés por dia, a preços acessíveis de R$ 1,50 o café e R$ 3,50 o almoço. Há descontos para pessoas do Bolsa Família inscritos no Cadastro Único, e gratuidade para a população de rua assistida no Centro Pop da Smac (Secretaria Municipal de Ação Comunitária).

 

O prefeito Samuca Silva, destacou a importância de reabri-lo: “O restaurante é um instrumento social, que fornece alimentação boa, de qualidade, a um baixo custo, garantindo a dignidade que uma pessoa pode conquistar, o direito à alimentação no seu dia a dia. Muitos frequentadores não tinham nem como se alimentar corretamente e reconquistaram esse benefício”, comparou.  Samuca citou os descontos concedidos e a gratuidade aos moradores de rua assistidos pelo Centro Pop da Secretaria de Ação Comunitária (Smac).

 

Aprovação

 

O secretário municipal de Ação Comunitária, Marcus Vinicius Convençal, considerou excelentes os números referentes ao atendimento no restaurante. “Esses números expressivos mostram o acerto da decisão do prefeito Samuca de reabrir o Novo Restaurante Popular. Quase todo dia tem atingido a capacidade máxima do restaurante, com a aprovação de 100% das pessoas que saem satisfeitas com a qualidade da alimentação servida. O Novo Restaurante garante um direito básico da população, que é a alimentação balanceada, bem equilibrada”, enfatizou.

 

O secretário classificou como gratificante estar à frente do projeto que está beneficiando tanta gente. “Isto é gratificante. Nós faremos cursos de capacitação para que as pessoas aprendam sobre Segurança Alimentar, e possam reaproveitar o máximo os alimentos fora do ambiente do restaurante”. A secretaria tem a responsabilidade de fiscalizar o padrão de qualidade, mantendo no restaurante uma nutricionista como fiscal de serviço diário.  

 

O café da manhã é servido de 6h às 9h. O almoço é servido das 10h30 até as 14h30, podendo encerrar antes se alcançar a cota diária de 1.500 refeições. As pessoas que frequentam o local, tecem elogios a decisão da reabertura: “Foi excelente e vem atendendo o público em geral. Uma comida muito boa”, disse o motorista de ônibus, Renato Moreira Rosa, 49 anos, morador de Pinto da Serra.

 

Segundo a administradora Jaqueline Vasques, cada dia tem um cardápio diferente, com carne bovina, suína ou frango, fazendo um prato bem balanceado em proteínas. “Eu trabalho em Volta Redonda e moro em Barra Mansa. Tomara que essa ideia seja levada também para a minha cidade, onde o restaurante tá fechado. Além da dar emprego para as pessoas, eu economizo 50% do meu salário”, afirmou Rosângela Carvalho, 56 anos, atendente de loja no Aterrado. O Novo Restaurante tem cerca de 30 empregados, informou a administração.

 

O estudante Lucas Neves, 20 anos, disse que está usando o restaurante 3 a 4 vezes por semana. “Muito boa a comida e gostei também desse desconto que é dado para quem está cadastrado no Bolsa Família”.  O comerciante autônomo Álvaro José, 55, do Monte Castelo, com o casal de filhos Miguel, de oito anos, e Letícia, de nove anos, comentou o que achou do local. “O prefeito está de parabéns ter reaberto o restaurante. É bom para todo mundo que o frequenta”. O pedreiro Paulo Geraldo de Souza, 74 anos, da Vila Mury, concluiu. “Venho almoçar todo dia porque a carne é muito bem temperada, com arroz, feijão, uma verdurinha. Sempre tem uma coisa diferente”, comparou.

 

Texto de Afonso Gonçalves, fotos de Evandro Freitas, SecomVR