SMAC recebe representantes de entidades de defesa das crianças e adolescente

Objetivo foi buscar colaboração na construção do Plano Municipal da Infância e Adolescência

 

O secretário municipal de Ação Comunitária, Marcus Vinicius Convençal, esteve reunido nesta quinta-feira, dia 25, com a vice presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente (CMDCA), Guaraciara Lopes e a coordenadora do Finad (Fundo da Infância e Adolescência), Lucimar de Carvalho. A colaboração da secretaria através dos funcionários e usuários dos CRAS (Centro de Referência e Assistência Social) para atingir o maior número de pessoas para propostas ao Plano Municipal da Infância foi um dos temas principal.

 

De acordo com o secretário de Ação Comunitária, é importante a participação de todos na construção de Plano. “Plano está sendo elaborado e precisa de o máximo de propostas das entidades e do público em geral, até a sua conclusão, para ser aprovado. Formulários serão distribuídos para funcionários e usuários dos CRAS para atingir um número maior de contribuições da população”, explicou.

 

O prefeito Samuca Silva, contou que a construção do Plano é uma das etapas que o município terá de cumprir como participante do Programa Prefeito Amigo da Criança, da Fundação Abrinq. “As entidades foram conversar e ver como a SMAC vai contribuir na divulgação das propostas para a elaboração dessa política pública voltada para as crianças e adolescentes. Esse trabalho em conjunto é muito importante”, afirmou o prefeito.

 

A Fundação Abrinq, é uma instituição sem fins lucrativos, da sociedade civil que reconhece os municípios e os prefeitos que tem esta política de defesa dos direitos das crianças.

 

Pela primeira vez, Volta Redonda terá uma política pública aprovada para as crianças e adolescentes e precisamos de cumprir várias etapas. Uma delas é a colaboração da sociedade civil, com o preenchimento de formulários, identificando os maiores problemas, suas causas e a solução para este público alvo. Os usuários dos Cras, os funcionários, quanto maior a participação da população, mais propostas teremos na construção do Plano”, destacou a vice-presidente do Conselho dos Direitos da Criança e Adolescente, Guaraciara Lopes.

 

Por Afonso Gonçalves, com fotos de divulgação