Refeição sem alimentos de origem animal será oferecida toda quarta-feira a partir da próxima semana

 

O Novo Restaurante Popular de Volta Redonda lança na próxima semana uma iniciativa pioneira. Toda quarta-feira, a partir do dia 11 de março, será ofertado um prato vegetariano, sem alimentos de origem animal, incluindo a proteína. A princípio, o restaurante vai se preparar para atender cinquenta clientes vegetarianos, mas a quantidade será adaptada de acordo com a demanda.

 

O prefeito Samuca Silva afirma que o Restaurante Popular, mantido com recursos da prefeitura, preza pela qualidade do alimento que serve. “Fornecemos alimentação de qualidade com baixo custo a cerca de 30 mil pessoas por mês. A oferta do prato vegetariano permite a inclusão das pessoas que não consomem proteína animal, uma parcela crescente da sociedade”, disse.

 

A coordenadora municipal de Segurança Alimentar, Cristiane Seabra, explica que o funcionamento do Restaurante Popular será normal, apenas na quarta-feira será incluída uma proteína vegetal para acompanhar a guarnição do cardápio tradicional.

 

“O vegetariano às vezes não atinge o consumo de proteína ideal para manter a saúde. Estamos fazendo uma adaptação para atender esse público e até apresentar essa forma de alimentação para os outros usuários do restaurante”, disse Cristiane.

 

DIA A DIA - Os cardápios do Restaurante Popular são elaborados pela empresa prestadora de serviço e aprovados por nutricionistas da Smac (Secretaria Municipal de Ação Comunitária). Todos os dias devem ser preparados dois tipos de salada, um prato protéico (tendo opção ovo ou isca de fígado apenas nos dias em que a preparação protéica seja suína ou pescado), uma guarnição (como macarrão, polenta, farofa), dois acompanhamentos (arroz e feijão), além de suco e sobremesa. Ainda tem o café como cortesia.

 

O Restaurante Popular funciona na Avenida Integração, no bairro Aterrado, em dias úteis, respeitando o calendário da prefeitura de Volta Redonda. O local serve 600 cafés da manhã, entre 6h e 9h, e 1,5 mil almoços, das 10h30 até 14h30 ou até esgotarem o número de refeições. O preço do café da manhã é R$ 1,50 e o almoço custa R$ 3,50.

 

Por Renata Borges com fotos de arquivo – Secom/VR