Telecentros mantém cinco 'lan houses' espalhadas pela cidade à disposição das pessoas para navegação; 24 salas oferecem cursos de informática básica gratuitos

 

A Prefeitura de Volta Redonda através dos Telecentros Comunitários está levando para a população acesso aos meios digitais. Aproximadamente três mil pessoas, por mês, frequentam as cinco lan house públicas espalhadas pela cidade: no Retiro, na Biblioteca Municipal e nos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) dos bairros Caieiras, Nova Primavera e Água Limpa. Além disso, os Telecentros oferecem cursos de informática básica gratuito em 24 salas de aula.

 

O Gestor do Projeto, Gustavo Frazão explicou que os usuários utilizam as lan house para confecção/criação e impressão de trabalhos escolares, currículos, navegação em sites e pesquisas diversas. “Há um limite de três impressões por usuário, sendo que para trabalhos escolares e currículos há exceções. Os Cras dos bairros Caieiras e Nova Primavera foram inauguradas início de Julho e a do bairro Água Limpa final de Julho e em todas elas estamos com uma adesão muito boa”, comentou Gustavo.

 

Nos cursos de Informática Básica os alunos têm uma Introdução a Informática, Word, Excel, Power Point. São Vinte e três salas localizadas no Cras de alguns bairros da cidade e uma localizada dentro do CAPD (Centro de Atendimento à Pessoa com Deficiência), com aulas especificas para cada usuário e tipo de deficiência. Ao todo são 596 alunos frequentes utilizando nossas salas de aula e fazendo o curso oferecido através da Secretaria Municipal de Ação Comunitária.

 

O secretário da pasta, Marcus Vinicius Convençal informou que, para se matricular o aluno deve procurar o CRAS mais próximo de sua residência e verificar se lá possui Telecentro. “Sugerimos uma idade mínima de 10 anos e/ou ser alfabetizado para o aluno conseguir acompanhar as aulas. Para o interessado que queira apenas se atualizar, deverá comprovar que já possui o conhecimento e neste caso em especifico poderá escolher o módulo desejado ou o curso por completo”, explicou.

 

Em junho iniciou o projeto focado na Melhor Idade que, por meio de uma didática mais simples é possível aproximar esse publico a vida digital e motivar ainda mais a relação com as novidades tecnológicas e as facilidades que traz dia após dia. A aposentada Maria da Conceição, de 76 anos, faz o curso no Cras do Siderópolis toda terça-feira, e teceu elogios. “Estou achando maravilhoso. A cada aula aprendo uma coisa nova e posso colocar em pratica na minha casa. Super indico para outras pessoas, pois esse conhecimento faz grande diferença”, enfatizou.

 

O jovem Ricardo Julião, de 20 anos estava no telecentro do bairro Retiro, na tarde desta terça-feira, dia 30, navegando na internet e aproveitou para atualizar o currículo. “Estou com o meu computador quebrado, e sempre que preciso venho até aqui para usar. Aproveitei que precisava atualizar meu currículo e tirei umas cópias”, contou. 

 

O Prefeito Samuca Silva disse que o Telecentro tem como propósito a Inclusão Digital e qualificação profissional do usuário. “Essa proximidade digital que o Telecentro proporciona de forma gratuita a população tem grande importância ao processo de aquisição de conhecimento de cada usuário. O investimento em tecnologia é um passo para a conquista do progresso. Promovendo cada vez mais esse acesso oportunizado pelo Telecentros”, finalizou o prefeito.

 

Por Renan Ferreira com fotos de Gabriel Borges - Secom/VR