Durante a festa também teve distribuição gratuita de picolés, pipocas e refrigerantes, além de vacinação da H1N1

 

Muita música e diversão. Assim foi a Festa da Família dos grupos de Convivência dos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS), destinados a melhor idade. A festa, que aconteceu na tarde desta quarta-feira, dia 29, no Clube Náutico, reuniu mais de 2,3 mil idosos de 48 bairros da cidade. Realizado pela Secretaria Municipal de Ação Comunitária (Smac), o evento tem como objetivo a integração social e a contribuição para um processo de envelhecimento ativo, saudável e autônomo de modo a promover a convivência comunitária.

 

A festa também teve distribuição gratuita de picolés, pipocas e refrigerantes, além de vacinação da H1N1. Durante a comemoração, integrantes de vários grupos de convivência fizeram apresentações de dança. O secretário municipal de Ação Comunitária, Marcus Convençal, destacou o empenho da administração municipal em manter os serviços da Smac funcionando.

 

“O prefeito Samuca, com muito empenho e gestão vem conseguindo manter, nossa cidade funcionando, inclusive os grupos de convivência. Ele fez de Volta Redonda a cidade do emprego. E, aproveitando a oportunidade, ele pediu para dizer para todos ficarem com os exames em dia porque em agosto haverá viagem”, disse o secretário.

 

O prefeito Samuca Silva destacou que eventos como esse servem para estreitar os laços de amizades entre os diversos grupos de convivência. “Sabemos que esses grupos mudam a vida das pessoas. Muitas delas ficavam em casa, sem praticar sequer uma atividade física. Encontros como esses promovem a integração e a troca de experiência entre os participantes, valorizando o sentido de vida coletiva”, disse o prefeito.

 

Sheila Granja da Costa Rodrigues, 60 anos e Guaracy Squetini de Souza, 78 anos estavam aproveitando a festa. Eles contam que se conheceram numa reunião do grupo de convivência. “Tinha ficado viúva, me sentia sozinha e depressiva, quando resolvi entrar em um grupo. De lá para cá tudo mudou na minha vida. Passei a me sentir feliz e viva, e ainda conheci o Guaracy. Hoje estamos casados”, comemorou Sheila.

 

“Tinha um problema sério de coluna e comecei a nadar no Parque Aquático. Logo em seguida passei a fazer parte de um grupo de convivência. Numa dessas confraternizações conheci a Sheila. Por isso, sempre que posso, falo para os meus amigos também participarem”, disse Guaracy.

 

Por Fátima Santos, com foto de Gabriel Borges – SECOMVR