Cerca de 800 alunos são beneficiados com cursos voltados para inclusão digital

 

A ideia dos Telecentros Comunitários é levar para as pessoas que não tem acesso à inclusão digital uma oportunidade de conhecer esse universo e aprimorar conhecimentos que servem para auxiliar num ambiente profissional. Atualmente são cerca de 800 alunos beneficiados com cursos de informática básica e navegação pela internet nos 20 Centros de Referência de Assistência Social (Cras) espalhados pelo município.

 

Além desses cursos, o Telecentro oferece duas lan houses disponíveis para a população ter acesso à internet e outras necessidades relacionadas à informática. Uma fica na biblioteca, na Vila e a outra no Retiro, ao lado do colégio João XXIII.

 

O gestor do projeto, Gustavo Frazão, explicou que o curso é um projeto da Secretaria de Ação Comunitária e todos os participantes recebem um certificado referente à participação. “As aulas são ministradas por quatro professores que se alternam entre os Cras durante toda semana. Esses alunos aprendem noções básicas de Word, Excel e Power Point, além de acesso à internet”, afirmou.

 

O secretário da SMAC, Marcus Vinicius Convençal, lembrou que o Telecentro Comunitário promove inclusão para todas as idades e ajuda a combater o chamado analfabetismo digital. “O espaço, recebe a população para demandas espontâneas, mas também é utilizado para realização de cursos gratuitos importantes para o desenvolvimento pessoal”, afirmou.

 

Aluna do curso no Cras da Vila Americana, Maria Regina Martins, de 58 anos, disse que esse curso está sendo muito bem aproveitado por ela. “Além da qualificação, isso estimula muito nossa autoestima e melhora nosso lado motivacional para conhecer novos desafios”, frisou.

 

O projeto tem capacidade para atender mais de mil alunos e as pessoas que se interessam devem procurar o Cras mais perto de casa para tirar as dúvidas sobre o curso.

 

O Prefeito Samuca Silva disse que é fundamental esse movimento de inclusão digital, principalmente para os jovens.  “O curso atende todas as idades e é um recurso importante também para qualificação profissional. O investimento em tecnologia é um passo para a conquista do progresso. Promovendo cada vez mais esse acesso oportunizado pelo telecentros”, finalizou Samuca

 

Por Renan Ferreira com fotos de Gabriel Borges - Secom/VR