Famílias que ficaram desalojadas por conta do temporal do último fim de semana serão beneficiadas

 

Os moradores de Volta Redonda que ficaram desalojados por conta da chuva do último fim de semana começam a receber cestas básicas neste domingo, dia 14. Os alimentos foram arrecadados por meio de uma parceria com uma ONG (Organização Não Governamental) internacional e uma rede de supermercados com sede no município.

 

Cerca de 50 voluntários se reuniram na manhã deste domingo, dia 14, na Arena Esportiva, onde os alimentos e vasilhames de água foram descarregados na tarde de sábado, dia 13, para separar a mercadoria e montar as cerca de mil cestas básicas que serão entregues à população.

 

A maioria era formada por membros de Igrejas Adventistas convidados pela direção da Adra (Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais). A ONG internacional, que atua em 130 países, ainda tem outra parceria com a Prefeitura de Volta Redonda.

 

“Com o Doutores de Esperança, visitamos semanalmente os pacientes dos dois hospitais públicos do município”, falou o coordenador municipal da Adra, Carlos Anderson Pereira, o Betão.

 

Ele agradeceu à prefeitura pela parceria e explicou que o espaço cedido na Arena para o armazenamento dos produtos doados foi fundamental. “Temos que nos unir em prol da população”, acredita Betão.

 

Além da coordenação e membros da ONG, estavam no local representantes da ARFAr (Associação de Reservistas do Exército). João André Batista Pereira afirmou que preparar as cestas básicas é um exercício de cidadania. “É importante formar uma rede solidária em situações como esta”, disse.

 

O secretário de Ação Comunitária de Volta Redonda, Marcus Vinícius Convençal, lembrou que o município continua arrecadando donativos. “Água potável, alimentos não perecíveis e produtos para higiene pessoal podem ser entregues nos CRAS (Centros de Referência à Assistência Social) e, em caso de grandes doações, como no sábado, os produtos devem ser levados para a Arena Esportiva”, explicou.

 

O prefeito do município Samuca Silva afirmou que tão ou mais importante que cuidar da limpeza da cidade para retornar à normalidade, é cuidar das pessoas. “Assim como os funcionários de manutenção, as equipes da Smac estão nas ruas cadastrando os moradores que ficaram desalojados por conta da chuva. O atendimento está sendo feito nos CRAS dos bairros mais atingidos”, falou.   

 

Por Renata Borges com fotos de Evandro Freitas – Secom/VR