Quase 30 artesãos comercializaram produtos variados nesta sexta-feira, dia 08

 

Nesta sexta-feira, dia 3, aconteceu mais uma edição da Feira de Artesanato na Praça Sávio Gama, em frente à prefeitura de Volta Redonda, no Aterrado. O evento contou com a participação de quase 30 artesãos, que comercializaram produtos variados. Entre os produtos oferecidos estavam pachwork, pinturas, objetos de decoração, peças de reciclagem e gastronomia.

 

A artesã Teresinha da Cunha está estreando na feira e contou que está adorando a experiência. “É um grande aprendizado. Estou adorando a oportunidade de mostrar o meu trabalho. Já recebi encomendas e isso fortalece e incentiva nosso trabalho”, afirmou Teresinha.

 

O público também aprova as feiras de artesanato nas praças. Catarina Gomez, estudante e moradora do Aterrado, aproveitou a feira para comprar um presente para a avó Lucia. “Passo sempre pela praça e, quando vi os artesãos, me lembrei da minha avó na hora. Ela ama produtos artesanais e a feira está muito completa, tem produto para todos os gostos”, disse.

 

Cinthia Helena mora no Retiro e não conhecia a feira, e ficou muito satisfeita com o que encontrou. “Eu estava passando aqui perto e fiquei curiosa com o movimento. Amei a iniciativa de ter esse espaço aqui para os artesãos. Vou voltar sempre que possível”, comentou.

 

A secretária municipal de Cultura, Aline Ribeiro, disse que o objetivo da feira é oferecer um espaço central para que os artesãos possam divulgar e comercializar os trabalhos. “Nós estamos muito empenhados em fomentar o setor de artesanato em Volta Redonda”, afirmou Aline.

 

Para o prefeito Samuca Silva, a intenção é dar oportunidade para todos os artesãos da cidade de divulgarem e comercializarem seu trabalho. “A valorização dos artesãos da cidade é o principal objetivo das feiras. Com essas feiras, estamos gerando mais oportunidades para a categoria, permitindo que ocupe  os melhores espaços públicos com maior concentração de pessoas e consumidores”, frisou o prefeito.

 

Por Ana Maria Mansur com fotos de Evandro Freitas – Secom/VR