O encontro ocorreu embaixo da Biblioteca Municipal na Vila Santa Cecília

 

A Secretaria de Cultura de Volta Redonda realizou entre sexta e sábado, a Feira de Artesanato Especial do Dia das Mães, na Vila Santa Cecília. Além dos produtos dos artesãos da cidade quem passou pelo local pode ouvir as apresentações da Banda Municipal e dos músicos Vitor Emanuel (voz e violão) e Flávio do Tantã (voz e percussão).

 

Segundo Flávia de Oliveira, artesã, essa ação da prefeitura é muito importante para divulgar o trabalho e o artesanato da cidade. “Sempre estou participando das feiras da prefeitura e acho ótimo essa oportunidade que estão dando para a gente expor nossos trabalhos e ganhar. Nessa data colocamos mais conteúdo feminino para atender a demanda do dia das mães”, disse.

 

Quem adorou a feira foi à universitária Joseane Ferreira “Fiquei encantada com os trabalhos e sei da importância para esses artesãos esse espaço. Achei o presente da minha mãe e sei que ela vai adorar”, contou.

 

Os trabalhos expostos são feitos por vários artesãos de Volta Redonda, com tipos e modelos variados, usando uma diversidade de material como: EVA, pano, feltro, borracha, madeira, vidro, papel, TNT entre outros.

 

A secretária de Cultura, Aline Ribeiro, destacou a importância do artesanato para a cultura da cidade.

 

“Além de materializar a alma da cultura brasileira, o artesanato é um setor da economia cujo crescimento possui alto potencial de geração de trabalho e renda, merecendo uma política de desenvolvimento sustentável voltada para o setor e associada a projetos sociais e de desenvolvimento cultural e turístico”, contou, dizendo ainda que “Um artesanato não é um simples objeto produzido por uma pessoa. Por trás dele há toda uma dedicação, desde os estudos e tentativas de se chegar a aquela peça, até o tempo dedicado para a sua criação. Ao comprar de um artesão da sua cidade, você está contribuindo para a economia local. Ao ir a feiras artesanais você está incentivando os artesãos a continuarem produzindo. Essa é uma atitude de quem gosta de artesanato e de quem quer contribuir com a cultura de Volta Redonda”, disse.

 

Por Maria Clara Sales com foto Evandro Freitas – SecomVR