Projeto Volta Redonda Cidade da Música é apresentado em Montevidéu

Maestrina Sarah Higino participou de simpósio e apresentou projeto

 

O Projeto Cidade da Música de Volta Redonda é sucesso no mundo. Na última semana o projeto foi apresentado pela maestrina Sarah Higino no II Simpósio Internacional de Mulheres Regentes, em Montevidéu, no Uruguai.  O evento contou com a participação de 35 regentes e maestrinas de toda a América Latina. Segundo a maestrina da Cidade da Música, Sarah Higino, o encontro teve como objetivo discutir a participação das mulheres no cenário mundial que ainda representam uma pequena parcela na regência das grandes orquestras.

 

De acordo com a maestrina apenas quatro brasileiras participaram do simpósio que também serviu para apresentar o projeto Cidade da Música.“A maioria das regências do mundo ainda são feitas por homens. No cenário mundial a presença feminina é muito pequena. Durante o encontro apresentei o Projeto Cidade da Música de Volta Redonda para mulheres de toda América. Discutir um projeto tão grande quando o nosso em um evento assim é muito importante para a cidade”, disse.

 

O prefeito Samuca Silva, destacou que o projeto é muito importante na vida dos alunos e que é inspiração para outros lugares no mundo.“A presença da maestrina em eventos mundiais só engrandece o trabalho e a dedicação de todos em melhorar a vida através da música. Dentro desse contexto o projeto é exemplo de cidadania para o mundo, levando alunos da escola pública para grandes orquestras. Apoiamos a ida, pois representará retorno na qualidade ao nosso projeto e ainda, eleva o excelente trabalho junto às nossas crianças”, declarou.

 

O evento foi acolhido pelo governo uruguaio e organizado pela maestrina da Orquestra Filarmônica de Montevidéu, Ligia Amadio, que é brasileira. Ainda este mês a maestrina Sarah Higino vai viajar para os Estados Unidos apresentando o Projeto Cidade da Música no Festival de Inverno da Universidade do Colorado.

 

“No final do mês vou participar do festival, dando duas palestras: uma para os alunos que fazem música na universidade e outra para os professores. Nas duas vou apresentar o Projeto Volta Redonda Cidade da Música,além de reger a abertura do festival”, conto Sarah Higino.

 

Por Maria Clara Sales foto divulgação – SecomVR