Evento reuniu mais de 200 pessoas no auditório da SME

 

Realizado pela Secretaria de Educação (SME), o Primeiro Seminário de Alfabetização de Volta Redonda contou com a participação de 200 profissionais de educação do Sul Fluminense. O encontro foi realizado na quarta-feira, dia 13, no auditório da SME, e teve como objetivo promover reflexões acerca do processo de alfabetização na rede pública municipal de ensino no município. O evento contou com a presença de profissionais da educação da rede municipal, alunos do Curso Normal e de Pedagogia de instituições do município, além dos representantes das secretarias de educação de Quatis e Pinheiral.

 

“Foi um evento pensado pelo Departamento Pedagógico da SME voltado ao debate não apenas do ler e escrever, mas de todo o processo que envolve o desenvolvimento dos alunos. Implementando as áreas do saber, pensando o aluno de forma integral. Parabéns para a equipe que se dedica sempre em melhorar ainda mais a qualidade do ensino em Volta Redonda”, explicou o prefeito Samuca Silva.

 

No seminário, foram apresentadas as ações do Grupo de Apoio Municipal à Alfabetização (Gama) realizadas durante o ano letivo de 2019 e que passaram por três eixos norteadores: Monitoramento e Acompanhamento da Aprendizagem, Formação Continuada e Reconhecimento dos Saberes do Professor Alfabetizador. Segundo Daniela Alves, estudante do Curso Normal, do Colégio Batista, o seminário foi ótimo.

 

“Aprendemos muito. Foi realmente uma ótima oportunidade de ver as vivências que nós, futuros profissionais, vamos trabalhar dentro da sala de aula e principalmente, ouvir e entender como os alunos compreendem a educação. Temos que alinhar novos saberes e pensar de forma completa a educação, desde a alfabetização”, disse.

 

A secretária de Educação, Rita Andrade enfatizou a participação dos profissionais de Volta Redonda. “Gostaria de agradecer aos professores que se dedicam tanto em melhorar a qualidade de ensino de Volta Redonda trabalhando com amor se empenhando sempre. É muito importante debater a alfabetização e contar com a presença de tantos profissionais do município e de outros da rede, principalmente dar suporte para que esses professores possam colocar em práticas as habilidades junto aos alunos”, declarou.

 

Por Maria Clara Sales com foto Geraldo Gonçalves – Secom VR