Projeto Littera vai abranger todas as escolas da Rede Municipal; na manhã desta sexta-feira, dia 12, professores conheceram a ideia

 

O incentivo à leitura é o principal objetivo do Projeto Littera, que começa a ser implantado nas 43 unidades escolares da Rede Municipal de Ensino de Volta Redonda. A proposta vai partir das Salas de Leitura, mas vai envolver todos os profissionais da escola. Na manhã desta sexta-feira, dia 12, durante a discussão pedagógica, cada unidade apresentou o projeto para seus professores.

 

Na Escola Municipal Roraima, no Santa Rita de Cássia, a professora da Sala de Leitura, Maria Aparecida Paulino Gaspar, e a Orientadora Educacional, Sandra Helena de Carvalho, organizaram um café literário para apresentar o projeto para os profissionais da escola. A unidade trabalha com a educação infantil até o 5º ano do ensino fundamental e tem 107 alunos com idades entre quatro e dez anos. 

 

“Ficamos responsáveis por repassar as informações sobre o Littera após uma capacitação feita na última semana com profissionais da Secretaria Municipal de Educação, voltada para professores da Sala de Leitura e Orientadores Educacionais de toda a rede”, explicou Maria Aparecida.

 

“Para o café, além de explicar o funcionamento e o objetivo do projeto, pedimos para cada professor trazer uma sugestão de texto que marcou a história pessoal de cada um para começar a exercitar o Littera, que propõe o aumento da oferta de livros para os alunos, proporcionando o gosto pela leitura”, acrescentou Sandra.

 

Além das seis professoras, participaram da discussão a diretora da unidade, Dulcinéia Lopes, e a diretora adjunta, Bárbara Cecília Andrade Tostes. A professora da Educação Infantil, Ana Carolina Prata Anselmo, que está na Escola Roraima há dois anos e tem dez de profissão, afirma que o incentivo à leitura já é uma prática, mas o projeto vem para incrementar ainda mais a ação.

 

“O trabalho com as crianças que ainda não sabem ler é de aproximação com o livro. Usamos a dramatização para apresentar as histórias e aguçar a curiosidade da criança. Quando começar a aprender a ler e escrever, já existirá esse primeiro contato”, exemplificou Ana Carolina.

 

A secretária de Educação de Volta Redonda, Rita Andrade, afirma que o projeto propõe a criação de situações de leitura em sala de aula. “Queremos desenvolver no aluno a percepção da importância da leitura para a vida”, disse, avisando que o Projeto Littera, que será permanente, ainda terá outras duas etapas para implantação. Entre os dias 24 e 26 de abril, cada escola vai escolher a data para apresentar o projeto para os alunos e no mês de maio haverá sensibilização com os pais.

 

O prefeito Samuca Silva apóia a iniciativa e acredita ser papel da escola promover essa aproximação com os livros. “Vivemos num tempo de muitos estímulos, a chegada da tecnologia, o advento da Internet, acabou afastando as pessoas dos livros. E é com o incentivo na escola que o interesse pode voltar”, falou.     

  

Por Renata Borges com fotos de Evandro Freitas – Secom/VR