Alunos da Escola Municipal Especializada Professora Dayse Mansur irão aproveitar o dia no Aldeia das Águas

 

Dia 02 de Abril é comemorado o Dia Mundial da Conscientização do Autismo e o município de Volta Redonda é o único da América Latina a possuir uma escola pública dirigida somente para autistas, atendendo crianças e jovens de 06 a 16 anos. Celebrando esta data, a Escola Municipal Professora Dayse Mansur levará os alunos, nesta quarta-feira, dia 03, para passear durante todo o dia, no Aldeia das Águas.

 

A unidade fica no bairro Jardim Paraíba e atende 71 autistas e com transtornos afins, em regime de dois turnos, que depois são encaminhados ao Sítio Escola Municipal Espaço Integrado do Autista Thereza Chicarino (Semeia), outra unidade da secretaria municipal de Educação (SME). Na escola, os alunos são alfabetizados, fazem educação física na academia de ginástica, têm aulas de música, treinam na cozinha experimental, assistem a vídeos e têm acesso à informática.

 

A secretária de Educação, Rita Andrade, explicou que ter uma data como marco de conscientização mundial é muito importante para que a população em geral olhe para as pessoas afetadas pelo transtorno do espectro autista. “Somente através da ampla informação podem ser diminuídas ou eliminadas as situações de preconceito e discriminação, construindo uma sociedade realmente inclusiva, que acolha cada indivíduo com suas características”, afirmou Rita.

 

Renata de Oliveira, Diretora Geral, falou que diversas atividades são oferecidas aos alunos e que a equipe, com aproximadamente 32 profissionais, são dedicados e qualificados para atender esses alunos. “Os recursos metodológicos são baseados no programa TEACCH, utilizado nas escolas especializadas da SME. O material é individualizado e acompanhando o progresso do aluno, que deve ser renovado periodicamente. Todas essas atividades fazem parte de um planejamento com atendimento integral do aluno” explicou Renata.  

 

Para a professora Jaqueline dos Reis, que trabalha na escola há quatro anos, a experiência com esses alunos é um aprendizado diário. “É muito gratificante trabalhar com eles. Na verdade a gente não só ensina, a gente aprende a todo o momento, ajudando cada criança individualizada”, contou.

 

O prefeito Samuca Silva, frisou que o dia é voltado para o esclarecimento da sociedade. “O Autismo precisa ser notado. Estamos visando à socialização, o aprendizado, sempre com o objetivo de dar aos alunos uma vida significativa e funcional, para incluí-los na sociedade. A inclusão vem através dessa representatividade com o intuito de alertar as sociedades e governantes sobre esta doença, ajudando a derrubar preconceitos e esclarecer a todos”, destacou Samuca.

Saúde de Volta Redonda tem atendimento especializado para autistas

 

Em Volta Redonda, os autistas são assistidos pela Rede Municipal de Saúde no CER III (Centro Especializado em Reabilitação), que funciona no Estádio Raulino de Oliveira, no Jardim Paraíba; e no CAPSi (Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil), na Vila Mury.

 

O CER III (Centro Especializado em Reabilitação) Física, Intelectual e Visual atende a crianças e adolescentes com TEA (Transtorno do Espectro Autista) até os 14 anos. A unidade funciona de segunda à sexta-feira, das 7h às 18h, e recebe pacientes referenciados pelas Unidades Básicas de Saúde.

 

Hoje, 330 autistas são assistidos no CER III por equipe multidisciplinar composta por médico pediatra e neuropediatra, fonoaudiólogo, fisioterapeuta, psicólogo e terapeuta ocupacional. O objetivo é melhorar a qualidade de vida dos autistas e seus familiares.

 

A coordenadora do CER III, Pollyanna Mazilli, conta que para lembrar o Dia Mundial de Sensibilização para o Autismo, celebrado no dia 02 de abril, a equipe do centro vai participar da “Caminhada de Conscientização sobre Autismo” organizada pela Apadem (Associação de Pais e Autistas e Deficientes Mentais) de Volta Redonda. O evento, aberto à comunidade, é no próximo domingo, dia 07 de abril, a partir das 9h, com saída da Praça Brasil, na Vila Santa Cecília.

 

Ela acrescenta que o CER III também realiza um trabalho voltado para as famílias e cuidadores dos autistas no município. “Mensalmente, realizamos uma capacitação para facilitar o dia a dia da família e o convívio diário com o autista. Os interessados podem entrar em contato pelo telefone (24) 3337-1901”, disse Pollyanna.

 

O secretário de Saúde de Volta Redonda, Alfredo Peixoto, o município conta com uma rede completa de assistência à saúde, incluindo os autistas. “Os autistas não poderiam ficar sem o atendimento especializado a que têm direito. Tanto no CER III como no CAPS, os autistas são assistidos por equipe multidisciplinar que promove melhora global na qualidade de vida”, afirmou.  

 

No CAPSi, que está na Avenida Amazonas, nº 175, na Vila Mury, o atendimento é voltado para crianças e adolescentes de 0 a 18 anos incompletos, com transtornos mentais graves e persistentes, e todo aquele que por sua condição psíquica se encontra impossibilitado de manter laços sociais ou esteja prestes a rompê-los. O atendimento nos CAPS é de segunda à sexta-feira, das 8h às 18h.

 

Por Renan Ferreira e Renata Borges / SecomVR